Ricardo Teixeira diz que vai processar a Fifa por danos morais, afirma site

quarta-feira, 16 de março de 2016 16:40 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) Ricardo Teixeira prometeu nesta quarta-feira processar a Fifa por danos morais, após ter sido acusado pela federação internacional de futebol de ter se apropriado de forma ilegal de mais de 3 milhões de dólares, segundo reportagem do site GloboEsporte.com.

Teixeira, que a Fifa disse que precisa devolver ao menos 3,5 milhões de dólares em diárias, passagens e hospedagens, entre outros gastos, negou as acusações e prometeu processar a entidade na Justiça suíça.

"Vou entrar com processo por danos morais em Zurique", disse o ex-dirigente ao portal por telefone. "Lançaram esse negócio no ar. Eu desconhecia essa ação contra mim, esse pedido descabido."

A Fifa informou mais cedo nesta quarta que pediu às autoridades dos Estados Unidos uma indenização de dezenas de milhões de dólares a ser paga por ex-dirigentes indiciados no país por envolvimento no maior escândalo de corrupção do esporte, alegando danos à sua reputação e a seus interesses comerciais.

Teixeira foi citado pela Fifa junto a dois de seus sucessores no comando da CBF, José Maria Marin e Marco Polo Del Nero, assim como outros 17 dirigentes que a Fifa disse terem recebido 28 milhões de dólares de forma ilegal desde 2004.

Teixeira, que renunciou em 2012 após 23 anos no comando da CBF, disse também que a Fifa deveria cobrar devolução de dinheiro do ex-presidente da Uefa Michel Platini, que foi suspenso do esporte por seis anos por violações éticas, mas que não foi citado nesta quarta-feira.

"Quero ver se a Fifa vai ser equânime, se também vai cobrar do Platini. O único caso que eu conheço de dinheiro desviado comprovadamente da Fifa é o do Platini", afirmou.

(Por Andrew Downie)