Renato Augusto e Gil descartam deficiência física após mudança para China

segunda-feira, 21 de março de 2016 16:23 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Alertados pelo técnico da seleção brasileira, Dunga, de que terão que jogar em alto nível e fazer algo a mais na China, o meia Renato Augusto e o zagueiro Gil descartaram nesta segunda-feira qualquer problema na forma física após deixarem o Corinthians, no começo deste ano, para atuar no futebol chinês.

Renato Augusto, que foi titular da seleção no fim de 2015, afirmou que o campeonato chinês não é tão fraco como muitos imaginam. Ele lembrou que levou para China um profissional para manter a forma física e destacou que o técnico do seu time é bastante exigente.

"Me preocupo com a parte física e tenho um profissional à disposição lá...não fui lá a passeio e nem estou aqui a passeio", disse o meia a jornalistas na Granja Comary, em Teresópolis, onde o Brasil se prepara para os jogos das eliminatórias contra Uruguai e Paraguai, nos dias 25 e 29.

"Tenho um treinador italiano lá e todos sabem o quanto os italianos gostam de treinar", completou.

Após a Copa do Mundo de 2014, o atacante Diego Tardelli chegou a ser titular do Brasil ao lado de Neymar, mas uma transferência para a China prejudicou a sequência do atacante na seleção.

Renato Augusto se mostrou disposto a jogar como volante ou meia na seleção. Na lista de convocados, ele apareceu como volante. "Estou à disposição do Dunga tanto na função de meia quanto de volante. São funções que faço naturalmente", disse ele. "Estou acostumado a fazer (função de volante) desde o Corinthians. Para mim não muda em nada", acrescentou.

Outro que trocou o Corinthians, campeão brasileiro do ano passado, pela China, o zagueiro Gil se mostrou tranquilo com a transferência, mesmo o futebol daquele país não sendo considerado de ponta.

"Eu sempre me cuidei dentro e fora de campo...para mim isso não muda nada. Estou na China mas não me sinto um aposentado", declarou ele.

Ao convocar, no começo de março, os dois jogadores que se transferiram para a China, Dunga disse que a forma física dependerá deles e que eles "sabem que vão ter que fazer algo diferente em relação aos outros".   Continuação...

 
Renato Augusto comemora gol do Brasil contra o Peru. 17/11/2015. REUTERS/Ueslei Marcelino