Justiça suspende repasse da Caixa para obra da Olimpíada por suspeita de fraude, diz fonte

terça-feira, 29 de março de 2016 12:32 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Justiça Federal do Rio de Janeiro bloqueou repasse de recursos da Caixa Econômica Federal a um consórcio responsável por obras do Complexo de Deodoro dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro por suspeita de fraude, disse à Reuters nesta terça-feira uma fonte envolvida na organização do evento.

De acordo com reportagem do jornal O Globo desta terça-feira, a Justiça bloqueou repasse de 128,5 milhões de reais ao consórcio Complexo Deodoro, formado pelas construtoras Queiroz Galvão e OAS, por suspeita de fraude na documentação dos serviços de terraplanagem da obra.

A decisão judicial foi tomada acatando solicitação do Ministério Público Federal e da Controladoria-Geral da União. A Justiça Federal disse que não vai comentar o assunto porque o processo corre sob segredo de Justiça.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier; Texto de Pedro Fonseca)

 
Arena do Complexo de Deodoro, no Rio de Janeiro.   02/03/2016      REUTERS/Ricardo Moraes