April 5, 2016 / 11:07 PM / in a year

Comissão técnica da seleção ganha fôlego e mantém planejamento até Olimpíada

3 Min, DE LEITURA

Dunga e Gilmar Rinaldi durante treino em Porto Alegre. 9/6/2015.Edison Vara

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A comissão técnica do Brasil ganhou um novo voto de confiança da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), e, segundo o coordenador técnico Gilmar Rinaldi, a estrutura está mantida e com planejamento já montado até o fim dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em agosto.

Rinaldi e o técnico Dunga se reuniram nesta terça-feira com a cúpula da entidade e saíram do encontro com a garantia de que o planejamento está mantido.

Havia a expectativa de que a comissão técnica da seleção brasileira pudesse ser modificada após os empates contra Paraguai e Uruguai nas eliminatórias, que deixaram o Brasil em sexto lugar, fora da zona de classificação para a Copa da Rússia, em 2018.

“Foi uma reunião de rotina, entendo a expectativa de vocês...O planejamento foi bem feito e continua”, afirmou o coordenador técnico a jornalistas.

De acordo com uma fonte próxima à CBF, que pediu anonimato, a comissão está mantida. “A chance de ele (Dunga) sair agora é zero”, declarou.

Segundo Rinaldi, a única alteração na comissão foi a inclusão de Rogério Micale na equipe técnica que vai trabalhar na Olimpíada. Micale vem comandando a seleçao olímpica (sub-23) em treinos e amistosos, mas Dunga será o treinador do Brasil nos Jogos do Rio.

“O Micale vai ficar no banco para dar suporte até porque conviveu com esses jogadores na preparação olímpica há muito tempo“, disse ele, que evitou responder perguntas. “O planejamento até o fim da Olimpíada está totalmente pronto.”

A comissão técnica apresentou no encontro o planejamento da seleção para as próximas competições, incluindo datas, hotéis, logística, entre outros fatores.

atuações Fracas

A seleção brasileira vem apresentando dificuldades dentro de campo, com atuações fracas e resultados ruins. Na Copa América do ano passado, o time foi eliminado nas quartas de final para o Paraguai, nos pênaltis.

O vice-presidente da CBF Delfim Peixoto, que faz oposição ao comando da entidade, acredita que dificilmente a seleção conseguirá ter um bom desempenho na Copa América de junho e na Olimpíada a ponto de segurar a comissão técnica por muito mais tempo.

“Estão perdendo a hora de mexer. Se tem que mexer, era agora. O novo técnico teria tempo para se preparar para o que vem pela frente”, disse Peixoto à Reuters.

“Do jeito que está o time, nada contra o Dunga, mas estamos correndo risco de ficar de fora da Copa. Os interesses prevaleceram. O Marco Polo (Del Nero, presidente licenciado) continua mandando", acrescentou.

Del Nero se licenciou do cargo para se defender de acusações da Justiça dos Estados Unidos em meio a escândalo de corrupção no futebol que já levou diversos dirigentes à prisão, entre eles o ex-presidente da CBF José Maria Marin.

Reportagem de Rodrigo Viga Gaier

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below