Técnico de natação da Hungria se demite por caso de estupro em 1961

quinta-feira, 7 de abril de 2016 17:19 BRT
 

Por Marton Dunai

BUDAPESTE (Reuters) - O técnico da equipe húngara de natação, Laszlo Kiss, se demitiu nesta quinta-feira após uma antiga acusação de abuso sexual voltar à tona na mídia local nesta semana, reacendendo um clamor público.

A Associação Húngara de Natação ficou ao lado de Kiss, de 75 anos, que foi condenado em 1961 e cumpriu 20 meses de uma sentença de três anos por participar de um estupro coletivo de uma jovem nadadora.

Mas de acordo com a agência de notícias húngara MTI, em comunicado Kiss disse que deixará o cargo de técnico.

"Considerando o interesse do esporte húngaro e meus problemas de saúde por ataques contra mim, decidi renunciar hoje", disse.

Ele acrescentou em seu comunicado que foi preso com base em acusações fabricadas em um processo com motivações políticas da então comunista Hungria e disse que irá lutar para limpar seu nome.

"Digo que nunca, sob quaisquer circunstâncias, cometi o crime que estava no veredicto."

Kiss, que treinava a equipe de natação da Hungria para a Olimpíada do Rio, em agosto, foi condenado em 1961 junto com dois outros nadadores pelo abuso de uma jovem.