Torres protesta contra cartão vermelho recebido em confronto com Barcelona

terça-feira, 12 de abril de 2016 11:31 BRT
 

Por Richard Martin

MADRI (Reuters) - Fernando Torres, do Atlético de Madri, disse nesta terça-feira que foi expulso injustamente na partida de ida das quartas de final da Liga dos Campeões contra o Barcelona na semana passada.

O atacante está suspenso do jogo de volta na quarta-feira por ter sido mandado para fora do campo do time adversário aos 35 minutos, após receber dois cartões amarelos e pouco depois de colocar o Atlético na frente no placar.

O Barcelona aproveitou ter um homem a mais e Luis Suárez fez uma dobradinha de gols mais uma vez, dando a seu clube uma vitória de 2 x 1 que o Atlético terá que reverter sem Torres no estádio Vicente Calderón.

"Estou convencido de que o segundo cartão amarelo não valeu, senti uma mistura de impotência e frustração", contou Torres à rádio espanhola Cadena Ser nesta terça-feira, descrevendo sua falta sobre o meio-campista Sergio Busquets.

"Quando a vejo de novo, vejo um equívoco. Não é um chute nem uma dividida atrasada. O único argumento é que foi uma ação que poderia ter sido evitada. Minha ambição de fazer 2 x 0 acabou prejudicando o time", acrescentou.

"Tenho certeza de que, com 11 jogadores, teríamos vencido. Os dias seguintes ao jogo foram difíceis. Levou dois dias para superar o que aconteceu. Os momentos após a expulsão foram os piores da minha carreira. Só queria ficar sozinho".

Torres tem mais dois meses em seu contrato de empréstimo com o Atlético, seu clube de infância e no qual jogou entre 2001 e 2007, quando foi para o Liverpool. Mais tarde ele atuou no Chelsea e no Milan e voltou ao Atlético emprestado do time italiano em janeiro de 2015.

 
Fernando Torres, do Atlético de Madri, após expulsão em partida contra Real Madrid.    05/04/2016
Reuters / Albert Gea/ Livepic