Agência antidoping precisará de dois anos para adotar proposta do COI, diz chefe

sexta-feira, 15 de abril de 2016 16:43 BRT
 

FORDE, Noruega (Reuters) - As associações esportivas que querem que a Agência Mundial Antidoping (Wada) flagre e puna por elas os praticantes de doping terão que esperar dois anos, disse o presidente da entidade, Craig Reedie, nesta sexta-feira.

"Você não consegue mudar todo o sistema antidoping em um período curto, e há um trabalho em andamento para descobrir que tipo de investimento é necessário", afirmou Reedie à Reuters.

"Há toda uma gama de questões no tocante aos arranjos técnicos e políticos. Estamos trabalhando nisso, e se for para funcionar da forma que o Comitê Olímpico Internacional (COI) propôs, não será antes de 2018."

Em dezembro, depois de uma série de escândalos de doping no atletismo e em outros esportes, o COI reiterou sua política de tolerância zero com a prática e apresentou um plano de mudanças.

A proposta envolve a criação de uma nova agência de exames independente, mas sob a liderança da Wada, e a recomendação de que as várias modalidades esportivas deveriam transferir suas operações de controle de doping para esta nova organização.

(Por Brian Oliver)

 
Presidente da Wada, Craig Reedie, em Lausanne. 14/3/2016.  REUTERS/Denis Balibouse