Deus Apolo é invocado no ensaio final de cerimônia da tocha olímpica na Grécia

quarta-feira, 20 de abril de 2016 11:58 BRT
 

Por Karolina Tagaris

OLÍMPIA (Reuters) - A alta sacerdotisa ergueu os braços em direção aos céus e invocou o deus do sol Apolo no berço da antiga Olimpíada nesta quarta-feira, durante o último ensaio da cerimônia de acendimento da tocha olímpica que irá arder nos Jogos Rio 2016.

Usando uma vestimenta longa com pregas, ela se ajoelhou solenemente no chão e acendeu a tocha em segundos, usando um espelho côncavo para captar os raios do sol.

Centenas de pessoas observavam em silêncio perto das ruínas do templo dedicado à deusa Hera em Olímpia, no sul da Grécia, onde os gregos competiam nos Jogos da antiguidade. O ritual com a alta sacerdotisa e a tocha foi criado oito décadas atrás para os Jogos de Berlim.

A chama será mantida como reserva caso um céu nublado ameace a cerimônia oficial de quinta-feira, mas os meteorologistas preveem que o evento será igualmente abençoado com luz solar abundante.

"É muito especial. Durante muitos, muitos anos foi um sonho meu vir aqui", disse Mark Ledeux, um turista britânico, de pé nas encostas gramadas do estádio onde os gregos competiam nos Jogos do passado.

Ledeux tem uma coleção de cerca de doze tochas de outras Olimpíadas, que podem ser compradas em vários locais como itens de colecionador.

Durante o ensaio, mulheres jovens vestidas com roupas compridas, e acompanhadas por homens jovens, dançaram ao ritmo de um tambor e ao som de uma flauta, em respeito à antiga tradição grega.

O ensaio terminou quando a alta sacerdotisa, interpretada pela atriz Katerina Lehou, entregou a chama e um ramo de oliveira a um voluntário que substituía o primeiro portador da tocha – o ginasta grego Eleftherios Petrounias, campeão mundial nas argolas em 2015.

Na quinta-feira, Petrounias irá entregar a tocha ao ex-jogador de vôlei brasileiro Giovane Gavio, dono de duas medalhas olímpicas de ouro conquistadas em Barcelona em 1992 e em Atenas em 2004.

A tocha chegará ao Brasil no dia 3 de maio para um percurso de 100 dias, viajando por 500 cidades e vilarejos de todos os Estados brasileiros e levada por cerca de 12 mil portadores até seu destino final, a cerimônia de abertura da Rio 2016 no dia 5 de agosto.

 
Ensaio da cerimônia de acendimento da tocha olímpica dos Jogos Rio 2016 em Olímpia, na Grécia. 20/04/2016 REUTERS/Yannis Behrakis