Para Dunga, dificuldade pode ajudar Brasil a se tornar time mais "cascudo"

segunda-feira, 25 de abril de 2016 15:42 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Cobrado por melhores resultados à frente da seleção brasileira, Dunga criticou as constantes mudanças de técnicos no futebol brasileiro e disse que momentos difíceis como o atual podem ser positivos para criar um grupo experiente.

“Você forja um grupo vencedor quando começa a passar pelas dificuldades. Ele começa a ficar cascudo, tem estrutura, o cara começa a ter atitude, responsabilidade e tomar decisões. Aí o grupo começa a se fortalecer”, disse Dunga em um seminário nesta segunda-feira.

A equipe do Brasil ainda tenta recuperar a imagem após o fracasso na Copa do Mundo em casa, em 2014, quando foi goleada na semifinal pela Alemanha por 7 x 1. De lá para cá, conseguiu bons resultados em amistosos, mas fracassou na Copa América do Chile, em 2015, e está mal nas eliminatórias -- ocupa o sexto lugar, fora da zona de classificação para a Copa da Rússia.

“A gente gosta de mudar treinador e acha que resolve tudo. Mas cadê nossas convicções?", afirmou Dunga. “Assim como muda treinador a gente é muito reticente para outras mudanças. As pessoas querem mudança dentro do campo, mas tem que ser geral. Pensamento, procedimentos.”

Depois de dois empates em 2 x 2 com Uruguai e Paraguai nas últimas rodadas das eliminatórias, o trabalho de Dunga foi bastante questionado dentro e fora da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), e especula-se que a entidade teria sondado o técnico Tite e teria sido procurada pelo argentino Jorge Sampaoli, ex-técnico do Chile.

Dunga se defendeu das críticas ao afirmar que a situação do Brasil agora nas eliminatórias é muito semelhante à vivida na disputa por uma vaga na Copa de 2010, e ressaltou que no grupo atual apenas três jogadores já disputaram uma eliminatória anteriormente: Miranda, Daniel Alves e Filipe Luís.

“É outro campeonato, é outra competição; é outro estilo e outra forma de jogar... até parece que a gente sempre se classificou com facilidade. Sempre foi com muita dificuldade”, avaliou o treinador.

"COMPROMETIMENTO"   Continuação...

 
Técnico Dunga concede entrevista em Recife. 24/3/16.   REUTERS/Paulo Whitaker