Sem cumprir promessa de limpeza, Rio se resigna com Baía de Guanabara suja

terça-feira, 26 de abril de 2016 15:21 BRT
 

Por Ricardo Moraes

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Turistas que chegarem ao Rio de Janeiro para os Jogos Olímpicos Rio 2016 irão encontrar paisagens lindas e poluídas ao mesmo tempo, com águas repletas de lixo na famosa Baía de Guanabara que será palco das provas de vela da Olimpíada de agosto.

A baía formada pelas águas do oceano Atlântico está entre os cartões postais mais conhecidos da cidade, mas para aqueles que chamam o local de quintal de casa os Jogos já são uma decepção.

Após o Rio ganhar em 2009 o direito de receber a Olimpíada, autoridades locais prometeram limpar a Baía de Guanabara, uma promessa que foi abandonada posteriormente. Agora tentam manter livre de dejetos as áreas da baía que velejadores olímpicos irão passar. Nos meses recentes foram vistos sofás, geladeiras e até cadáveres boiando nas águas.

Após décadas de desenvolvimento, foram despejados despejos industriais, esgoto bruto e lixo da área metropolitana do Rio, que possui mais de 11 milhões de habitantes.

Apesar de o litoral ser fotogênico, e muitas pessoas ainda usarem a baía para recreação, a água está tão suja que cientistas e médicos alertam que o contato pode levar a infecções por vírus e bactérias.

Moradores que no passado viviam às custas da baía hoje quase não conseguem se sustentar.

"Criei minha família toda através da pesca", disse Jorge Henrique Coutinho, de 63 anos, que mora em uma colônia de pescadores próxima ao aeroporto internacional do Rio. "Comprei minha casa, meu carro, tudo. Hoje, mal conseguimos comer".

Alexandro Domingues de Oliveira, mecânico de 41 anos que mora em um pequeno barco cercado por lixo, disse que a Olimpíada fará pouco para melhorar a situação.   Continuação...

 
Lixo visto na Baía de Guanabara, Rio de Janeiro.    26/04/2016       REUTERS/Ricardo Moraes