Corpos de alpinistas dos EUA são encontrados no Himalaia 16 anos após avalanche

segunda-feira, 2 de maio de 2016 12:21 BRT
 

(Reuters) - Os corpos dos renomados montanhistas norte-americanos Alex Lowe e David Bridges, mortos em uma avalanche em 1999 no Himalaia, foram encontrados por outra dupla de alpinistas, de acordo com uma organização de caridade fundada e comandada pela viúva de Lowe.

Os alpinistas David Goettler, da Alemanha, e Ueli Steck, da Suíça, se preparavam para tentar alcançar o topo do Shishapangma, no Tibet, o 14° pico mais alto do mundo, quando encontraram dois corpos congelados em uma geleira, informou a Fundação de Caridade Alex Lowe em comunicado em seu site.

Os corpos estavam com roupas e equipamentos correspondentes aos que Lowe e Bridges usavam quando desapareceram. A rede NBC News relatou que os corpos foram encontrados na semana passada.

Lowe, que tinha 40 anos, era visto por muitos como o melhor alpinista norte-americano de sua geração quando ele e Bridges foram derrubados por uma avalanche durante expedição no pico de cerca de 8.000 metros. Um terceiro alpinista, Conrad Anker, ficou ferido, mas sobreviveu.

"Alex e David sumiram e ficaram congelados no tempo", disse a viúva de Lowe, Jennie Lowe-Anker, em comunicado. "Dezesseis anos de vida se passaram e agora eles foram encontrados. Estamos agradecidos. Conrad, os meninos e eu iremos peregrinar ao Shishapangma. É hora de colocar Alex para descansar".

Jennie casou com Conrad Anker em 2001 e o alpinista adotou os três filhos dela. Ela comanda a fundação Lowe, que dá auxílio financeiro e apoio a programas humanitários que operam em partes remotas do mundo.

(Reportagem de Scott Malone em Boston)

 
Alpinistas e animais vistos em acampamento no Himalaia.     07/11/2014     REUTERS/Phurba Tenjing Sherpa