Título do Leicester na Inglaterra é uma das maiores surpresas esportivas

segunda-feira, 2 de maio de 2016 20:26 BRT
 

Por Ian Chadband

LONDRES (Reuters) - No início da temporada inglesa de futebol em agosto passado, as chances de o Leicester City ganhar o campeonato eram 5.000 contra 1 nas casas de apostas britânicas.

5.000 contra 1? Vamos colocar isso em perspectiva.

As casas de apostas ofereciam chances dez vezes mais generosas de que o monstro do Lago Ness seria descoberto. A probabilidade de o Leicester ser campeão era menor do que que Kim Kardashian se tornar presidente dos Estados Unidos. Estava em somente 2.000 contra 1 as chances de Elvis aparecer vivo.

Se Elvis Presley se materializasse agora, será que ele estaria vestindo a camisa do Leicester City que nesta segunda-feira se sagrou campeão inglês depois do Tottenham Hotspurs não ter conseguido derrotar o Chelsea?

Muitos aderiram a ideia de que, como filho mais famoso de Leicester, o ex-capitão da Inglaterra Gary Lineker indicou, “nós poderíamos estar celebrando a maior zebra esportiva de todos os tempos”.

Há incontáveis concorrentes a tal honra, de James “Buster” Douglas que nocauteou o aparentemente invencível Mike Tyson em 1990, até o time semiprofissional dos Estados Unidos vencendo a poderosa Inglaterra por 1 x 0 na Copa de 1950 no Brasil.

Esses eventos, porém, foram sensações muitos diferentes: uma vez só, somente um dia, um lampejo, choques que se deram num período de horas e que deixam lembranças para toda a vida.

Como ocorreu com o time de estudantes dos Estados Unidos batendo a profissional e supostamente invencível máquina de hóquei soviética na final olímpica de 1980, o chamado “Milagre no Gelo”.   Continuação...

 
Jogadores do Leicester comemoram gol contra o Manchester United.  1/5/16. Reuters/Darren Staples