Torcedores do West Ham receberão expulsão vitalícia de estádios por agressão

quarta-feira, 11 de maio de 2016 10:33 BRT
 

Por Martyn Herman

LONDRES (Reuters) - Os torcedores que azedaram a festa de despedida do campo do West Ham United atacando o ônibus da equipe do Manchester United com garrafas receberão expulsões vitalícias dos estádios, disse a vice-presidente do conselho do clube, Karren Brady, nesta quarta-feira.

O que deveria ter sido o clímax memorável dos 112 anos do estádio Boleyn Ground virou um pesadelo antes mesmo do início da partida de terça-feira, e as contracapas dos jornais foram dominadas por fotos do ônibus do Man United com várias janelas estilhaçadas.

Vídeos feitos por jogadores do Manchester United dentro do veículo viralizaram nas redes sociais, e imagens da violência transmitidas pela televisão rodaram o mundo.

Falando ao canal Sky Sports na terça-feira, o vice-presidente do conselho do West Ham, David Sullivan, inicialmente não pareceu ciente da seriedade dos incidentes e culpou o Manchester United por provocar um atraso de 45 minutos na partida, a última disputada no Boleyn. Karren, porém, agiu rapidamente para reparar o dano causado pelos comentários infelizes de Sullivan.

"Eu, o conselho e todos do West Ham United condenamos totalmente o comportamento inaceitável que vimos do lado de fora do estádio na noite passada", afirmou ela em um comunicado no Twitter. "O West Ham é um clube de família e a grande maioria dos torcedores compareceu ao jogo final de terça-feira para dizer adeus ao estádio Boleyn respeitosamente".

Um policial e um torcedor sofreram ferimentos leves. Não houve prisões.

A Associação de Futebol da Inglaterra também anunciou que irá iniciar uma investigação total, incluindo um incidente em que objetos foram lançados contra o goleiro David de Gea, do Manchester, durante a partida.

 
Garrafas jogadas contra ônibus do Manchester United antes de partida na Inglaterra.  10/05/2016
Reuters / Eddie Keogh
Livepic