Comitê de campanha da Olimpíada de Tóquio 2020 refuta acusações de superfaturamento

sexta-feira, 13 de maio de 2016 10:53 BRT
 

TÓQUIO (Reuters) - Os pagamentos feitos pelo comitê da campanha de Tóquio para a Olimpíada de 2020, questionados em reportagens da mídia, foram taxas de consultoria legítimas e verificadas por auditores, disseram nesta sexta-feira duas autoridades japonesas que conduziram o processo vitorioso de candidatura.

Na quarta-feira, o jornal britânico Guardian disse que a equipe da campanha de Tóquio depositou um total de mais de 2 milhões de dólares em uma conta bancária de Cingapura que disse estar ligada a Papa Massata Diack, filho do ex-presidente da Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF), Lamine Diack, que está sendo investigado por corrupção.

Em um comunicado, o ex-presidente do comitê da campanha de Tóquio, Tsunekazu Takeda, e o ex-diretor-geral, Nobumoto Higuchi, afirmaram: "O Comitê de Campanha Tóquio 2020 pode confirmar que pagou uma quantia por serviços profissionais recebidos para o seguinte trabalho de consultoria, incluindo: o planejamento da proposta; a instrução da prática de apresentação; o aconselhamento para comunicações internacionais de lobby; e o serviço de informações e análise midiática".

"Todos estes serviços foram devidamente contratados usando práticas administrativas aceitas".

Diack pai está sob investigação da polícia da França por corrupção na IAAF durante seu mandato. Seu filho, que se acredita estar no Senegal, não quis falar ao Guardian por causa do inquérito, relatou o jornal.

A conta bancária de Cingapura onde o dinheiro foi supostamente depositado era controlada por Ian Tan Tong Han, amigo de Diack filho.

"Os pagamentos mencionados na mídia foram uma taxa de consultoria legítima paga pelo serviço que recebemos da empresa do senhor Tan", disseram Takeda e Higuchi. "Eles se seguiram a um contrato pleno e apropriado e os valores foram totalmente auditados pela Ernst & Young ShinNihon LLC".

Atualmente Takeda é vice-presidente do Comitê Organizador de Tóquio 2020 e presidente do Comitê Olímpico do Japão, além de membro do Comitê Olímpico Internacional (COI).

(Por Linda Sieg)

 
Logo selecionado para Jogos Olímpicos e Paralímpicos Tóquio 2020, visto durante evento no Japão.   25/04/2016   REUTERS/Thomas Peter