Temer fala com presidente do COI para dar garantias sobre preparação olímpica

segunda-feira, 16 de maio de 2016 21:27 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente interino Michel Temer telefonou nesta segunda-feira para o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, para dar garantias de que a preparação para os Jogos do Rio, em agosto, continuarão sem interrupções, apesar do afastamento da presidente Dilma Rousseff, afirmou o ministro do Esporte, Leonardo Picciani, depois de reunião sobre o evento no Palácio do Planalto, nesta segunda-feira.

“Hoje o presidente Michel Temer falou com o presidente do COI, foi uma conversa muito positiva, onde reafirmou todas as garantias assumidas pelo governo brasileiro para realização dos Jogos, na segurança pública e do preparo do país”, disse Picciani em entrevista coletiva.

De acordo com o ministro, a avaliação durante a reunião foi de que não existem surpresas, as obras estão dentro do cronograma e a preparação em todas as áreas estão “dentro da normalidade”.

A reunião foi chamada por Temer para atualizar todos os novos ministros sobre a situação dos preparativos para a Olimpíada, especialmente na área de segurança.

Picciani e o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, negaram que haja qualquer problema nos preparativos, apesar das críticas que o ministro da Defesa, Raul Jungmann, fez à situação em entrevistas.

Picciani negou que Jungmann tenha repetido a avaliação. “Tanto o ministro Jungmann quanto todos nós saímos dessa reunião muito mais seguros e convencidos do sucesso que serão os Jogos. Há questões ainda a serem solucionadas, mas estão dentro do previsto e dentro do cronograma”, afirmou.  

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Jungmann afirmou que há problemas de segurança de dignatários, energia, comunicações e mesmo no setor de inteligência, em que agências de outros países estariam deixando a colaboração com o Brasil para os Jogos.

Sobre o efetivo policial destacado para o evento, Picciani afirmou que, além do emprego da Polícia Federal, todos os efetivos das Forças Armadas estarão de prontidão e serão empregados caso seja necessário. “Saí bastante convencido que essa questão da segurança está absolutamente sob controle e bem planejada”, disse o ministro.

Picciani afirmou ainda que pretende manter a maioria dos funcionários do Ministério do Esporte.

(Por Lisandra Paraguassu)

 
Michel Temer durante reunião no Palácio do Planalto.  16/5/2016. REUTERS/Ueslei Marcelino