18 de Maio de 2016 / às 23:04 / um ano atrás

ENTREVISTA-Ministro do Esporte vai examinar contratos da Olimpíada e garante obras concluídas

Ministro do Esporte, Leonardo Picciani, concede entrevista à Reuters em Brasília. 18/5/2016. REUTERS/Adriano Machado

BRASÍLIA (Reuters) - Com poucos dias à frente do Ministério do Esporte, e disposto a ajudar o governo a imprimir um clima de “confiança” para a realização dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, o novo titular Leonardo Picciani afirmou em entrevista à Reuters que pretende examinar todos os contratos em andamento na pasta e aumentar os mecanismos de controle, sem que isso implique em paralisia das atividades.

O ministro do Esporte pretende implantar um “rígido” e “eficiente” mecanismo de controle interno, mas pondera que não há denúncia concreta envolvendo empreendimentos dos Jogos tocados por empresas já investigadas pela operação Lava Jato. Assegurou ainda que as obras relacionadas aos Jogos Olímpicos do Rio estarão concluídas a tempo.

“Nós aumentaremos os nossos mecanismos de controle interno do ministério, essa é uma prioridade e um conceito que pretendo implantar à frente da minha gestão aqui”, disse ele nesta quarta-feira, argumentando que não se trata de “desconfiança”, mas uma atitude de precaução ao assumir o ministério.

Segundo Picciani, que assumiu a pasta na quinta-feira e às vésperas da realização da Olimpíada de agosto, a ordem do presidente interino da República, Michel Temer, é imprimir um clima de “confiança” na realização do evento.

Após participar de reuniões sobre a segurança dos Jogos, Picciani garantiu que o país cumpriu com os protocolos.

“O que eu posso falar com relação à segurança é que após ouvir apresentação feita pelo ministro da Defesa, pelo ministro da Justiça, pelos comandantes militares e pelo delegado da Polícia Federal que representa a área de segurança na organização dos Jogos, eu saí muito confiante, muito seguro”, disse.

“O Brasil tomou, e nossos órgãos de segurança pública e defesa tomaram, todas as medidas, estão fazendo todo o necessário, cumprindo todos os protocolos, garantindo todos os efetivos necessários a uma operação extremamente bem feita e segura para a realização dos Jogos Olímpicos.”

Para o ministro, e essa foi a ideia principal tratada na primeira reunião específica multidisciplinar de Temer na segunda-feira, o evento será uma oportunidade de mostrar que, “mesmo em um cenário de crise econômica, mesmo em um cenário de turbulência política, as nossas instituições são sólidas e portanto capazes de cumprir os compromissos assumidos com a comunidade internacional”.

CAMPANHA PARA INGRESSOS

Sobre a ainda tímida venda de ingressos para os eventos dos Jogos, ponderou que há um aspecto cultural da sociedade brasileira de “deixar para a última hora”. A pouco mais de dois meses dos Jogos Olímpicos, e diante de um noticiário negativo envolvendo o surto de Zika no país e problemas com eventos-teste, apenas metade dos ingressos foi vendida.

“Eu tenho certeza que será um sucesso de público, de venda...as obras começam a ficar prontas, as pessoas começam a não ver mais só tapumes das obras, começam a ver a estrutura em si, isso anima”, disse, acrescentando que em um ”curto espaço de tempo” entrarão em campo campanhas publicitárias do governo, do próprio comitê olímpico e dos patrocinadores do Jogos, o que deve dar um incremento no interesse por ingressos.

Ao defender que não pretende promover um “desmanche” na estrutura ministerial, mas que cargos de confiança são estratégicos e precisam de alterações, Picciani revelou que Fernando Avelino será o novo secretário-executivo da pasta.

Sobre os programas que incluem o pagamento de bolsas a atletas de alto rendimento, Picciani defendeu que haja um “aperfeiçoamento”, o que não implica na sua extinção.

O ministro assegurou ainda que todas as obras de infraestrutura esportivas estarão prontas a tempo. Também disse ter recebido garantias do governo do Estado do Rio de Janeiro de que o metrô estará operacional no momento dos Jogos.

A linha 4 do metrô do Rio, importante meio para chegar ao Parque Olímpico nos Jogos de 2016, não estará aberta ao grande público e vai atender prioritariamente a atletas, delegações, torcedores com ingressos para a Olimpíada, imprensa e profissionais ligados aos Jogos.

O secretário estadual de Transportes, Rodrigo Viana, disse na semana passada que o novo metrô vai estar operando durante a Olimpíada com aproximadamente metade da sua capacidade total, e sua abertura vai ocorrer às vésperas do evento, em 1 de agosto, após atraso nas obras. Os Jogos Olímpicos começam no dia 5 de agosto.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below