ENTREVISTA-Ministro do Esporte vai examinar contratos da Olimpíada e garante obras concluídas

quarta-feira, 18 de maio de 2016 20:52 BRT
 

Por Maria Carolina Marcello e Anthony Boadle

BRASÍLIA (Reuters) - Com poucos dias à frente do Ministério do Esporte, e disposto a ajudar o governo a imprimir um clima de “confiança” para a realização dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, o novo titular Leonardo Picciani afirmou em entrevista à Reuters que pretende examinar todos os contratos em andamento na pasta e aumentar os mecanismos de controle, sem que isso implique em paralisia das atividades.

O ministro do Esporte pretende implantar um “rígido” e “eficiente” mecanismo de controle interno, mas pondera que não há denúncia concreta envolvendo empreendimentos dos Jogos tocados por empresas já investigadas pela operação Lava Jato. Assegurou ainda que as obras relacionadas aos Jogos Olímpicos do Rio estarão concluídas a tempo.

“Nós aumentaremos os nossos mecanismos de controle interno do ministério, essa é uma prioridade e um conceito que pretendo implantar à frente da minha gestão aqui”, disse ele nesta quarta-feira, argumentando que não se trata de “desconfiança”, mas uma atitude de precaução ao assumir o ministério.

Segundo Picciani, que assumiu a pasta na quinta-feira e às vésperas da realização da Olimpíada de agosto, a ordem do presidente interino da República, Michel Temer, é imprimir um clima de “confiança” na realização do evento.

Após participar de reuniões sobre a segurança dos Jogos, Picciani garantiu que o país cumpriu com os protocolos.

“O que eu posso falar com relação à segurança é que após ouvir apresentação feita pelo ministro da Defesa, pelo ministro da Justiça, pelos comandantes militares e pelo delegado da Polícia Federal que representa a área de segurança na organização dos Jogos, eu saí muito confiante, muito seguro”, disse.

“O Brasil tomou, e nossos órgãos de segurança pública e defesa tomaram, todas as medidas, estão fazendo todo o necessário, cumprindo todos os protocolos, garantindo todos os efetivos necessários a uma operação extremamente bem feita e segura para a realização dos Jogos Olímpicos.”

Para o ministro, e essa foi a ideia principal tratada na primeira reunião específica multidisciplinar de Temer na segunda-feira, o evento será uma oportunidade de mostrar que, “mesmo em um cenário de crise econômica, mesmo em um cenário de turbulência política, as nossas instituições são sólidas e portanto capazes de cumprir os compromissos assumidos com a comunidade internacional”.   Continuação...

 
Ministro do Esporte, Leonardo Picciani, concede entrevista à Reuters em Brasília. 18/5/2016.   REUTERS/Adriano Machado