Novos testes de doping positivos ameaçam medalhas da Rússia em Olimpíada de Pequim

terça-feira, 24 de maio de 2016 15:05 BRT
 

MOSCOU (Reuters) - A Rússia pode perder medalhas conquistadas na Olimpíada de Pequim de 2008 agora que 14 de seus atletas foram flagrados pelo uso de substâncias proibidas na repetição de exames feitos oito anos atrás, informou o Comitê Olímpico Russo (ROC, na sigla em inglês) nesta terça-feira.

Em um comunicado, o ROC disse que foi informado pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) que os novos testes destas amostras revelaram 14 resultados positivos dos atletas russos.

A entidade também afirmou que não irá fornecer os nomes dos esportistas até a comunicação dos resultados dos exames de suas amostras B e do início dos procedimentos disciplinares oficiais.

A mídia russa divulgou uma lista de atletas, que a Reuters não conseguiu verificar. Entre eles está a saltadora Anna Chicherova, que conquistou uma medalha de bronze em Pequim e um ouro nos Jogos de Londres em 2012.

Mais cedo nesta terça-feira seu treinador confirmou que ela está na lista, e vários outros atletas medalhistas em Pequim foram mencionados.

"O Ministério dos Esportes está extremamente decepcionado de ouvir a especulação de que há atletas russos entre aqueles que se descobriu terem violado o regulamento antidoping na Olimpíada de Pequim de 2008 após a repetição de exames de suas amostras", afirmou a pasta russa.

"Quaisquer atletas que sejam flagrados trapaceando deveriam receber sanções correspondentes. Adotamos várias medidas para erradicar o problema do doping, e entendemos que as raízes do problema, particularmente no atletismo, já existem há algum tempo", acrescentou.

As revelações mais recentes foram mais um golpe no esporte russo e em suas esperanças de enviar uma delegação completa à Olimpíada do Rio de Janeiro de 2016. Desde novembro os atletas da Rússia estão proibidos de participar de competições de atletismo, já que uma investigação internacional revelou indícios comprometedores de doping e corrupção.

A Associação Internacional de Federações de Atletismo (Iaaf) irá decidir no dia 17 de junho se Moscou fez o suficiente para resolver o problema e ser readmitido nos eventos da modalidade e na Rio-2016.

A federação de atletismo da Rússia, por sua vez, disse nesta terça-feira que não permitirá que atletas flagrados por doping em anos anteriores integrem a delegação do país para os Jogos de agosto no Brasil.

(Por Alexander Winning)

 
Presidente da federação de atletismo russo, Shlyakhtin fala em Moscou. 23/5/2016. REUTERS/Sergei Karpukhin