Alisson diz que Brasil precisa conquistar Copa América para diminuir pressão

quarta-feira, 25 de maio de 2016 09:29 BRT
 

(Reuters) - A conquista da Copa América dos Estados Unidos é uma prioridade para a seleção brasileira, que em um momento de pressão precisa ganhar mais confiança para a disputa das eliminatórias da Copa do Mundo de 2018 na Rússia, segundo o goleiro Alisson.

O Brasil está atualmente fora da zona de classificação nas eliminatórias para o Mundial da Rússia, e o técnico Dunga convive com especulações sobre sua possível demissão caso fracasse na Copa América.

De titular inesperado a nome incontestável na seleção, Alisson sabe que sem um resultado positivo a pressão pode aumentar ainda mais sobre o grupo e a comissão técnica do Brasil.

"A pressão não vem de hoje e a gente sabe o que tem que fazer. Estamos nos preparando bem, encarando a competição de maneira muito séria", disse o goleiro a jornalistas, na terça-feira.

"É uma prioridade nossa a conquista da Copa América. É uma edição comemorativa, mas para a gente é muito importante para nos dar confiança e uma confiança maior no restante das eliminatórias".

Alisson trocou recentemente o Internacional de Porto Alegre pela Roma, da Itália. Ele reconheceu que sente preocupação com a possível falta de oportunidades na Europa, o que pode prejudicar sua participação na seleção brasileira.

"Na seleção ninguém tem cadeira cativa... o que a gente faz no clube pesa muito e vou para Roma com objetivo de jogar, mas não sei se vou ou não", disse.

A comissão técnica do Brasil definiu a numeração do Brasil para a disputa da Copa América dos EUA e a novidade foi a escolha do meia Lucas Lima como camisa 10. O atacante Neymar, que não foi liberado pelo Barcelona para o torneio, vinha atuando com a camisa 10 nos jogos oficiais da seleção.

  Continuação...

 
Goleiro Alisson durante partida contra Uruguai.    25/03/2016        REUTERS/Paulo Whitaker