Família de falecido piloto Bianchi planeja processar Fórmula 1

quinta-feira, 26 de maio de 2016 14:17 BRT
 

MÔNACO, 26 Mai(Reuters) - A família do falecido piloto francês de Fórmula 1 Jules Bianchi disse nesta quinta-feira que planeja processar o organismo que regula o esporte, sua ex-equipe Marussia e o Grupo Fórmula Um, administrado por Bernie Ecclestone.

Bianchi, de 25 anos, morreu em um hospital de Nice em julho do ano passado depois de sofrer lesões neurológicas graves decorrentes de uma colisão com um guindaste durante o Grande Premio do Japão, em outubro de 2014.

"Temos muitas perguntas sem resposta e sentimos que o acidente e a morte de Jules poderiam ter sido evitados se uma série de erros não tivesse sido cometida", disse o pai do piloto, Philippe, em um comunicado divulgado pela firma de advocacia britânica Stewarts Law.

Bianchi foi o primeiro piloto da Fórmula 1 a morrer por lesões sofridas durante uma corrida desde o falecimento do tricampeão mundial brasileiro Ayrton Senna em 1994.

A Stewarts Law, que representa a família no sistema legal inglês, afirmou que nesta semana foram enviados documentos formais anteriores ao processo dirigidos à Federação Internacional de Automobilismo (FIA), à extinta escuderia Marussia, que hoje corre com o nome Manor, e ao Grupo Fórmula Um.