Alemanha investiga editora que planeja lançar nova edição de "Minha Luta" de Hitler

sexta-feira, 27 de maio de 2016 14:12 BRT
 

BERLIM (Reuters) - Procuradores da Alemanha estão investigando planos de uma editora de lançar uma nova edição de "Minha Luta" ("Mein Kampf", em alemão), de Adolf Hitler, sem notas críticas --uma ação que arrisca violar leis contra propagação de propaganda nazista.

A editora Verlag Der Schelm, sediada em Leipzig, informou em seu site que irá relançar a versão integral da versão de 1943 do polêmico texto de Hitler.

O tratado político de dois volumes, escrito por Hitler entre 1924 e 1926 que fala sobre uma conspiração judaica global, é categorizada como uma das principais ferramentas de propaganda nazista.

Os direitos de reprodução do texto, banido pelos Aliados no fim da Segunda Guerra Mundial, expirou no final de 2015, abrindo caminho para uma edição crítica com seções explicativas e cerca de 3.500 anotações.

Esta edição de "Minha Luta" foi colocada à venda em janeiro de 2016 após três anos de trabalhos de membros do Instituto de Munique para História Contemporânea e desde então vendeu mais cópias do que esperado na Alemanha.

A publicação do texto sem notas críticas pode ser considerado o equivalente a disseminar propaganda nazista, que é crime na Alemanha.

O escritório do procurador público em Bamberg, na Baviera, está analisando se acusações podem ser feitas, relatou a agência de notícias DPA. Ninguém estava disponível para comentar, quando o escritório foi contatado pela Reuters.

(Reportagem de James Swaden)