Cristiano Ronaldo continua como talismã da seleção de Portugal

sábado, 4 de junho de 2016 14:18 BRT
 

LISBOA (Reuters) - Cristiano Ronaldo é uma figura de enorme influência quando representa a seleção de Portugal, embora a maior parte de sua fama e fortuna deva-se às proezas que conquistou jogando pelo Real Madrid.

Os resultados da seleção portuguesa melhoraram de maneira exponencial desde a estreia do Ronaldo, em 2003, em uma partida contra o Cazaquistão, quando ele tinha apenas 18 anos. 

O recente histórico de Portugal em grandes torneios atrai inveja de muitos países maiores, após alcançar a final da Eurocopa de 2004, as semifinais da Copa do Mundo de 2006 e as semifinais da Eurocopa de 2012, onde perdeu nos pênaltis contra a Espanha - a qual terminou vencedora do torneio.

Ronaldo, que atua como capitão de Portugal desde os 22 anos, influencia o desempenho de sua seleção quando está em má forma, como aconteceu na última Copa, logo depois de ter sofrido uma lesão no joelho esquerdo durante a preparação para o campeonato.

O atacante nascido em Madeira, especialista em bater recordes, é o artilheiro máximo na história da seleção de Portugal, com 56 gols em 125 partidas, e apenas precisa de três jogos mais para superar o recorde 127 apresentações com a camisa da equipe. Atualmente, Luis Figo detém esse recorde.

No entanto, o jogador - três vezes considerado o melhor do mundo - não conseguiu escapar das críticas, as quais salientam que ele apenas faz gols em partidas classificatórias contra oponentes bem mais fracos. 

Apesar de tudo, é difícil imaginar Portugal sem Cristiano Ronaldo, e o próprio jogador disse que quer continuar jogando por seu país pelo menos até o mundial de 2018, e talvez até depois. 

"Não faço planos em minha vida esportiva", disse ele em fevereiro. "Se dentro de três anos me sentir bem, vamos ver o que acontece", acrescentou.