Muito bem, mas dá para melhorar, diz Guga depois de Djokovic desenhar coração em Roland Garros

domingo, 5 de junho de 2016 15:57 BRT
 

Por Julien Pretot

PARIS (Reuters) - Como detentor, a partir deste domingo, de todos os quatro títulos de grande slam ao mesmo tempo, Novak Djokovic é incomparável no mundo do tênis, mas como artista deixa um pouco a desejar, disse o ex-tenista amado em Roland Garros Gustavo Kuerten.

Em 2001, após conquistar seu terceiro título do Aberto da França, Guga desenhou um coração na quadra de saibro com sua raquete e caiu de costas dentro dele para mostrar seu amor pelo torneio. 

Número um do mundo, Djokovic fez o mesmo neste domingo após bater Andy Murray em quatro sets, depois de ter pedido permissão do brasileiro para isso.

"Ele me pediu permissão… ele disse 'se eu vencer, posso fazer isso?' Eu disse 'claro'”, relatou Guga a repórteres.

"Mas o meu desenho foi um pouco melhor, eu vou dizer a ele ‘você ainda precisa melhorar muito’", acrescentou com um grande sorriso.  

Guga acrescentou também, seriamente, que o que Djokovic tem alcançado dentro das quadras é "assustador". 

"Ele está ficando ainda mais próximo de Roger (Federer)", disse Guga, referindo-se aos 17 títulos de grand slam do jogador suíço.

Djokovic já tem 12 e Guga acredita que ele ainda está melhorando. 

"Dentro de um ano ou dois vamos vê-lo com uma chance real de chegar ao número de slams (que o Federer tem) e ele é capaz de ficar melhor a cada ano", disse Guga.