Britânico campeão olímpico de salto congela esperma por medo de Zika na Rio 2016

quarta-feira, 8 de junho de 2016 09:20 BRT
 

(Reuters) - O surto de Zika vírus no Brasil levou o britânico Greg Rutherford a decidir congelar esperma antes de viajar ao país para defender seu título olímpico no salto em distância nos Jogos Rio 2016, em agosto.

O Zika, vírus transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti e que está se espalhando pelo Brasil, pode causar má-formação cerebral e outros problemas no desenvolvimento de bebês.

A companheira de Rutherford, Susie Verrill, que não viajará para os Jogos do Rio com seu filho pequeno, disse que o casal tomou a precaução de congelar esperma por desejar ter mais filhos.

"As notícias sobre o Zika não param de nos preocupar", escreveu ela na revista Standard Issue.

"Adoraríamos ter mais filhos e, como a pesquisa (sobre a doença) ainda está em seu início, eu não quero me colocar em uma situação que poderia ter sido evitada".

O ciclista norte-americano Tejay Van Garderen desistiu de participar da Rio 2016 na semana passada por causa do temor de que o surto possa representar riscos para sua esposa grávida.

O comitê organizador Rio 2016 afirmou na terça-feira que não houve nenhum caso de infecção de Zika entre os 17 mil atletas, voluntários e autoridades durante os eventos-teste para a competição, e o governo brasileiro reiterou que o clima mais frio no qual será realizado o evento diminui a possibilidade de transmissão do vírus, e que segue cooperando com organizações internacionais.

(Por Nivedita Shankar, em Bangalore)

 
Britânico Greg Rutherford após receber medalha de ouro em campeonato mundial em Pequim.   26/08/2015     REUTERS/Damir Sagolj