Financiamento para conclusão de metrô para Rio 2016 será definido semana que vem, diz Temer

terça-feira, 14 de junho de 2016 14:17 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O presidente interino Michel Temer disse nesta terça-feira que o financiamento de cerca de 1 bilhão de reais necessário para a conclusão das obras da Linha 4 do metrô do Rio de Janeiro, que será usada durante a Olimpíada deste ano, será definido na próxima semana.

"Estão sendo finalizados os estudos financeiros e eu já combinei com o governador (em exercício do Rio Francisco) Dornelles que nós vamos ter uma conversa logo mais adiante para nós equacionarmos em definitivo a questão do metrô", disse Temer a jornalistas na capital fluminense, após visita ao Parque Olímpico.

A liberação da verba é aguardada com expectativa pelo governo do Estado, que vem encontrando dificuldades financeiras para finalizar a obra. A Linha 4 do metrô carioca ligará a zona sul da cidade à Barra da Tijuca, onde se concentrará a maior parte das instalação da Olimpíada, que começa em 5 de agosto.

Temer se reuniu mais cedo com o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, e visitou pela primeira vez as instalações do Parque Olímpico desde que assumiu interinamente a Presidência. [nL1N1960X1]

Segundo o presidente interino, o governo federal está comprometido com as necessidades financeiras para a realização da Olimpíada do Rio.

"Vamos colaborar não apenas com palavras, mas também com as necessidades de natureza financeira... Fazemos isso com a absoluta convicção que estamos fazendo um fato extraordinário para o Brasil e para o mundo”, afirmou.

Sobre a possibilidade de o julgamento do processo de impeachment contra a presidente afastada Dilma Rousseff no Senado ser realizado durante os Jogos, que acontecem de 5 a 21 de agosto, Temer afirmou que isso não lhe causa nenhum constrangimento. E acrescentou que o Brasil é o que importa.

“O povo do mundo não estará preocupado com isso, mas com a pujança do Brasil revelada pela abertura dos Jogos”, disse.

Temer afirmou ainda na entrevista que para ele "tanto faz" se a presidente afastada for convidada para a cerimônia de abertura do Jogos, no Maracanã, e frisou que não faria nenhuma objeção à eventual presença de Dilma.   Continuação...

 
Presidente interino Michel Temer, em visita a instalações dos Jogos do Rio
 14/6/2016 REUTERS/Sergio Moraes