Tite assume seleção brasileira com desafio de recuperar prestígio da equipe

quarta-feira, 15 de junho de 2016 20:46 BRT
 

Por Tatiana Ramil

SÃO PAULO (Reuters) - Técnico mais vitorioso do futebol brasileiro nos últimos anos, Tite foi confirmado nesta quarta-feira como novo comandante do Brasil, com a missão de recuperar a equipe após maus resultados e vexames históricos.

O treinador do Corinthians aceitou convite feito pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para substituir Dunga, anunciou o presidente do clube paulista, Roberto de Andrade, em entrevista coletiva.

"O Tite merece a seleção, mas a CBF não merece um homem como o Tite", declarou Andrade, que criticou a maneira como a entidade negociou com o treinador, acrescentando que o próprio Tite o comunicou que havia acertado a transferência. "Ele está indo para um lugar que ele sempre almejou estar. Minha torcida é por ele...Espero que ele tenha sucesso."

O secretário-geral da CBF, Walter Feldman, rebateu, afirmando que o presidente da entidade, Marco Polo Del Nero, tentou contato com Andrade, mas não conseguiu. "Foram várias tentativas de telefonemas, mensagens...Adotamos todos os mecanismos éticos e institucionais", disse.

Feldman afirmou ainda que Tite e Del Nero vão se reunir na quinta-feira para fechar os detalhes do contrato e minimizou as críticas feitas pelo técnico, que chegou a assinar um manifesto pedindo mudanças no comando da CBF.

“Em hipótese nenhuma (é um problema). A única ação importante na CBF é a mudança e o Tite compreendeu isso nas informações que foram reveladas a ele ontem a noite”, declarou.

Tite, no entanto, não será treinador da equipe olímpica. Em seu site, CBF anunciou que o técnico da seleção sub-20, Rogério Micale, que já vinha comandando o time olímpico do Brasil em amistosos enquanto Dunga dirigia o time principal, vai treinar a seleção nos Jogos Olímpicos de agosto.

Tite, cujo nome é Adenor Leonardo Bacchi, esperava ter sido convidado a dirigir o Brasil após o vexame na Copa do Mundo de 2014, que incluiu a pior derrota do time na história, a goleada de 7 x 1 para a Alemanha na semifinal.   Continuação...

 
Novo técnico da seleção brasileira, Tite, durante jogo do Corinthians pela Libertadores. 06/04/2016 REUTERS/John Vizcaino