Rio decreta calamidade pública e pede recursos para Olimpíada

sexta-feira, 17 de junho de 2016 20:36 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A 49 dias da Olimpíada, o Estado do Rio de Janeiro decretou nesta sexta-feira calamidade pública em razão da grave crise financeira e dos compromissos que ainda tem com a preparação final para os Jogos de 2016.

A medida pode abrir uma brecha para o Estado remanejar as receitas e obter novos recursos do governo federal para tentar honrar compromissos olímpicos.

Segundo nota do governo do Estado, a crise financeira "pode ocasionar o total colapso na segurança pública, saúde, educação, mobilidade e gestão ambiental".

O governador em exercício do Rio de Janeiro, Francisco Dornelles, esteve em Brasília na quinta-feira tratando dos problemas financeiros do Rio com o presidente interino Michel Temer.

No encontro, Dornelles obteve a promessa do recebimento de verbas tanto para o pagamento do custeio e da folha de pagamento, quanto para a conclusão das obras da linha 4 do metrô, disse à Reuters uma fonte do governo estadual. A expansão do metrô é um compromisso do Estado com os Jogos.

“A solução foi tomada, o dinheiro virá. Mas precisa se encontrar uma solução nova e menos tradicional”, declarou a fonte.

Dornelles voltará a Brasília na segunda-feira, quando Temer terá uma reunião com governadores, e deverá se reunir novamente com o presidente interino.

O Palácio do Planalto informou que o governo não vai se pronunciar sobre o decreto de calamidade no Rio.   Continuação...

 
Anéis olímpicos no Parque Madureira, no Rio de Janeiro.  4/5/2016. REUTERS/Nacho Doce