Maradona pede a Messi que reconsidere decisão de abandonar seleção da Argentina

terça-feira, 28 de junho de 2016 08:59 BRT
 

BUENOS AIRES (Reuters) - O ex-jogador argentino Diego Maradona pediu ao compatriota Lionel Messi que não abandone a seleção de seu país depois que o capitão da Argentina anunciou sua aposentadoria do combinado nacional na esteira da derrota de domingo para o Chile, no pênaltis, na final da Copa América Centenário.

Maradona, capitão da Argentina na conquista de sua segunda Copa do Mundo, em 1986, foi uma das muitas personalidades que manifestaram apoio a Messi, que aparentou grande abatimento após a derrota para os chilenos em Nova Jersey, nos Estados Unidos.

Messi, que está com 29 anos e acumula troféus com o Barcelona, esteve presente em quatro derrotas da seleção argentina em finais, três na Copa América e uma na Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

"Messi deve continuar na seleção... porque ele ainda tem muito para dar, porque ele vai para a (Copa do Mundo de 2018 na) Rússia com chance de ser campeão mundial", disse Maradona ao jornal argentino La Nación, na segunda-feira.

"Ele tem que se apoiar mais nos rapazes que podem ajudá-lo a levar o time para a frente e menos naqueles que dizem que ele deveria sair", acrescentou Maradona, que disputou duas finais de Copa do Mundo.

"Messi foi abandonado, e eu não quero abandoná-lo. É por isso que quero conversar com ele, lutar contra todos aqueles que o abandonaram", afirmou Maradona, que treinou Messi e a Argentina no Mundial de 2010 na África do Sul.

Um Messi desanimado, que disse que trocaria seus cinco troféus de melhor jogador do mundo por um título com a Argentina, disse a repórteres depois da partida de domingo que irá deixar a seleção de seu país.

“No vestiário pensei que esse é o final para mim na seleção, não é para mim. É como eu me sinto agora, é uma grande tristeza, mais uma vez, e perdi um pênalti que era muito importante", afirmou.

"Tentei muito ser campeão com a Argentina. Mas não aconteceu. Não consegui", acrescentou após a derrota no torneio sediado nos EUA para marcar o centenário da competição sul-americana.

Houve muitas demonstrações de apoio a Messi quando o time voltou a Buenos Aires, e os torcedores exibiram faixas no aeroporto com os dizeres "Sem você não somos nada, não vá, Messi" e "Fique, Messi, você é o melhor".

(Por Luis Ampuero)

 
Maradona, então técnico da Argentina, e Messi após jogo da Copa do Mundo de 2010 em Johanesburgo. 17/06/2010 REUTERS/David Gray