Sul-africana é primeira mulher a desistir de golfe da Rio 2016 por medo do Zika

quarta-feira, 29 de junho de 2016 18:49 BRT
 

(Reuters) - Por medo do Zika vírus, a golfista sul-africana Lee-Anne Pace se tornou a primeira praticante feminina do esporte a desistir da Olimpíada do Rio de Janeiro de 2016 nesta quarta-feira, juntando-se a um êxodo crescente de golfistas homens, entre os quais está o primeiro do mundo, Jason Day.

Lee-Anne, dona de nove títulos do Ladies European Tour e 38a do ranking, disse estar disposta a representar a África do Sul no evento entre os dias 5 e 21 de agosto, mas achou que o Zika é um risco grande demais para se correr.

"Depois de pesar todas as opções e discuti-las com minha família e equipe, decidi que, devido aos temores de saúde relacionados ao Zika vírus, não irei participar", disse a atleta de 35 anos em um comunicado.

"Espero que todos entendam que esta foi uma decisão muito difícil de tomar, entretanto minha saúde e a saúde de minha família futura devem vir primeiro."

Em resposta à desistência de Lee-Anne, a Associação Profissional de Golfe Feminino disse em um comunicado: "Jogar na Olimpíada do Rio de Janeiro de 2016 é uma honra incrível para qualquer atleta, e estamos empolgadas com a volta do golfe aos Jogos".

O golfe está retornando aos Jogos Olímpicos pela primeira vez desde 1904, mas a modalidade já foi afetada pela desistência de vários golfistas de primeiro escalão, como Rory McIlroy, detentor de quatro grandes títulos, Vijay Singh, de Fiji, e Charl Schwartzel, da África do Sul.

(Por Mark Lamport-Stokes em Los Angeles)

 
Golfista sul-africana Lee-Anne Pace durante torneio na Califórnia
01/04/2016 REUTERS/Kelvin Kuo-USA TODAY Sports