Joe Allen escreve seu próprio nome como herói da seleção do País de Gales

terça-feira, 5 de julho de 2016 10:33 BRT
 

Por Toby Davis

LYON, França (Reuters) - Quando Joe Allen passou pela porta do Liverpool, seu então técnico Brendan Rodgers olhou para as câmeras de TV posicionadas no local e disse com confiança: "este é o Xavi galês".

Talvez fosse um apelido invejável para um jovem jogador em início de carreira e, após quatro anos em Anfield, poucos dizem que Allen fez jus às comparações com o grande espanhol, um dos melhores meias da história do futebol europeu.

Enquanto ainda precisa mostrar consistência em partidas pelo seu clube, as performances de Allen pelo País de Gales são nada menos do que excelentes.

Com ótimos passes e um trabalho incansável, é fácil ver porque seus companheiros de seleção e técnico estão determinados em fazer com que ele não fique como herói anônimo na campanha galesa na Euro 2016.

À medida que Gales surpreendeu a todos alcançando a semifinal do torneio na França, Allen manteve a calma e comandou jogadas no coração do meio-campo.

O técnico do País de Gales, Chris Coleman, descreve o meia como um líder, embora longe do estereótipo tradicional do futebol: o quieto e bem-educado Allen mostra tudo em campo, disse.

Seus companheiros de equipe realizam um "Dia de Apreciação do Joe Allen" pelo menos uma vez por semana, e todos se juntam para celebrar o jogador.

"Não posso falar nada além do melhor sobre ele", disse o ídolo galês Gareth Bale, que joga pelo Real Madrid. "Talvez ele não ganhe as manchetes pelo mundo, mas na seleção ele ganha. Ele dá o seu melhor em todas as partidas e tenho certeza que conquistará grandes feitos em sua carreira".

 
Joe Allen durante partida contra Irlanda do Norte na Euro 2016.     REUTERS/Stephane Mahe