Campeão olímpico transplantado diz que mira Rio 2016 apesar da Zika

quarta-feira, 6 de julho de 2016 19:50 BRT
 

Por Gene Cherry

EUGENE, Oregon (Reuters) - O campeão olímpico e recordista mundial nos 110 metros com barreira Aries Merritt afirmou que não vai desistir dos Jogos do Rio se conseguir uma vaga no time dos Estados Unidos, apesar dos riscos do vírus Zika, que representa uma ameaça ainda maior para o atleta, que recebeu um transplante de rim no ano passado.

Merritt afirmou que seus médicos precavidos sugeriram que ele ficasse fora da Rio 2016 por causa do risco de Zika.

"Eles me perguntaram muitas, muitas vezes: 'Você já avaliou não ir?'", afirmou em entrevista nesta quarta-feira Merritt, que disputa uma vaga para participar da Olimpíada. "Não existe essa opção. Se eu conseguir (estar no time), eu irei."

Merritt foi submetido a um transplante de rim depois de ter recebido em 2013 diagnóstico de uma doença renal e a notícia de que nunca mais poderia voltar a correr.

O atleta, de 30 anos, recebeu o órgão da irmã em setembro do ano passado e teve de passar por um segundo procedimento médico em outubro, devido a complicações.

Apesar do surto de Zika registrado no Brasil, Merritt, que conquistou bronze no campeonato mundial do ano passado dias antes do transplante, disse que está disposto a correr o risco.

"Há todo tipo de coisa que se pode fazer para evitar o vírus Zika", disse Merritt, que pretende tomar diversas precauções como usar manga comprida, repelente e ficar em ambientes fechados o máximo possível.

"Temos Zika aqui nos Estados Unidos. Se eu não peguei ainda, eu não acho que seja uma grande coisa."

 
Aries Merritt durante evento em Beverly Hills. 7/3/2016.   REUTERS/Lucy Nicholson