7 de Julho de 2016 / às 14:57 / um ano atrás

Picciani diz que problema em laboratório antidoping está resolvido e crê em credenciamento

Interior do Laboratório Brasileiro de Controle de Dopagem, no Rio de Janeiro. 09/05/2016Ricardo Moraes

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O ministro do Esporte, Leonardo Picciani, afirmou nesta quinta-feira que o problema identificado no laboratório antidoping do Rio de Janeiro, suspenso pela Agência Mundial Antidoping (Wada), foi resolvido, e demonstrou confiança que o local será reacreditado antes do início dos Jogos Rio 2016, em 5 de agosto.

Em teleconferência com jornalistas, Picciani disse que o problema encontrado no Laboratório Brasileiro de Controle de Dopagem (LBCD) que resultou na perda da credencial fora solucionado antes mesmo de uma inspeção realizada pela Wada esta semana nas instalações do local.

Picciani se disse confiante com a recuperação do credenciamento do laboratório, que funciona dentro da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e que foi reformado e reequipado ao custo de 188 milhões de reais para realizar os exames dos Jogos Rio 2016.

"Desde o dia 5 de julho até hoje há uma comissão da Wada que está vistoriando o laboratório. A causa do problema que levou ao descredenciamento, à suspensão do laboratório, foi identificada, está absolutamente corrigida", disse Picciani.

"Nós temos a expectativa de que a Wada reacredite o laboratório para os Jogos Olímpicos, com certeza estamos com todas as condições."

O laboratório foi suspenso no fim de junho. Segundo uma fonte, a decisão foi tomada devido a recentes casos de resultados falsos positivos em decorrência de erros técnicos. [nL1N19G23C]

O ministro afirmou, no entanto, que o motivo técnico que provocou o descredenciamento é mantido sob sigilo tanto pelo laboratório quanto pela Wada, mas garantiu que todos os procedimentos necessários foram revistos para garantir a realização de Jogos limpos no Rio de Janeiro.

"A identificação e os procedimentos de correção foram realizados antes da inspeção. De fato, foi o próprio laboratório que informou o problema à Wada", disse.

DILMA NA ABERTURA

O ministro do Esporte também confirmou que a presidente afastada Dilma Rousseff será convidada para assistir à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos no estádio do Maracanã.

Desde que foi afastada do cargo pelo Senado em decorrência do processo de impeachment, Dilma tem reiterado que esperava receber um convite para os Jogos, e na semana passada chegou a dizer em uma entrevista que se considera "a mãe da Olimpíada".

"Ela terá um espaço apropriado, exclusivo, na tribuna de honra do Maracanã na cerimônia de abertura, evidentemente porque ela ainda tem a prerrogativa de ser a presidente da República afastada até que o Senado termine o seu julgamento", afirmou Picciani, acrescentando que ex-presidentes da República também serão chamados para a cerimônia.

O julgamento final do processo de impeachment de Dilma no Senado, inicialmente previsto para ocorrer durante a Olimpíada, está programado agora para ocorrer entre 25 e 27 de agosto, depois da conclusão dos Jogos, que se encerram no dia 21.

Por Pedro Fonseca

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below