Dirigente esportivo alemão quer competidores da Rússia fora da Rio 2016

terça-feira, 19 de julho de 2016 09:04 BRT
 

(Reuters) - O diretor da Confederação Alemã de Esportes Olímpicos disse nesta terça-feira que os competidores da Rússia deveriam ser proibidos de participar da Olimpíada do Rio de Janeiro se as revelações de que Moscou ocultou exames de doping positivos na Olimpíada de Inverno de Sochi de 2014 forem confirmadas.

O presidente da confederação, Alfons Hoermann, disse ao programa de rádio da emissora alemã NDR Info que o relatório produzido pelo professor de Direito canadense Richard McLaren mostrou estar na hora de pensar sobre consequências mais relevantes.

"Onde há mentiras sistemáticas, também deve haver punição sistemática", disse Hoermann. "Se o Relatório McLaren for confirmado, a consequência lógica é uma exclusão ampla dos atletas russos", disse.

Hoermann afirmou que seria importante refletir se é o caso de banir toda a delegação russa da Rio 2016 ou só equipes específicas de esportes nos quais o doping generalizado ficou comprovado.

Na segunda-feira, a Agência Mundial Antidoping (Wada) reagiu ao Relatório McLaren recomendando ao Comitê Olímpico Internacional (COI) e ao Comitê Internacional Paralímpico que ambos cogitem proibir a participação de todos os atletas inscritos pelo Comitê Olímpico Russo nos Jogos do Rio no mês que vem.

Nesta terça-feira, o Comitê Olímpico Russo disse que as alegações exigem mais investigação e que está pronto para fornecer sua plena assistência a tal inquérito.

(Por Andrea Shalal)

 
Diretor da Confederação Alemã de Esportes Olímpicos, Alfons Hoermann, durante evento em Frankfurt.    16/03/2015   REUTERS/Ralph Orlowski