Marta se junta à seleção e defende cobrança menor nos Jogos do Rio

terça-feira, 19 de julho de 2016 19:38 BRT
 

(Reuters) - Duas vezes medalhista de prata em Jogos Olímpicos, a meia-atacante Marta iniciou nesta terça-feira a preparação para sua quarta Olimpíada e afirmou que a cobrança interna precisa ser menor para que a seleção brasileira feminina de futebol, enfim, suba ao lugar mais alto do pódio.

"Desde que se formou uma seleção e o apoio era menor, já existia cobrança. No Brasil, o segundo lugar é menos do que nada, senão teríamos uma situação melhor pelas duas pratas que conseguimos. Não podemos nos cobrar muito, das outras vezes nos cobramos muito e isso atrapalhou", disse Marta, segundo o site da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Marta, cinco vezes eleita a melhor jogadora do mundo pela Fifa, se juntou às atletas que já estavam treinando em Itu, interior de São Paulo, para a preparação para a Olimpíada do Rio de Janeiro.

"É um momento especial, estaremos na nossa casa e talvez o torcedor seja o nosso principal jogador", afirmou.

Jogadora mais habilidosa do elenco, Marta continua sendo, aos 30 anos, a maior aposta da seleção para a conquista do ouro inédito, após as medalhas de prata em Atenas-2004 e Pequim-2008.

"A experiência de ter participado algumas vezes e estar na seleção há bastante tempo facilita no sentido de dar uma palavra para as meninas que irão disputar a primeira Olimpíada. Sei como é, a pressão vem de todos lados e sabemos disso. Vamos nos ajudando", disse ela.

Com a chegada de Marta, o técnico Vadão está prestes a ter o time completo para os Jogos. Agora só faltam chegar Bia Zaneratto e Thais Guedes, que atuam na Coreia do Sul. Antes da estreia contra a China, no dia 3 de agosto, no Rio, a seleção disputará amistoso contra a Austrália, no dia 23, em Fortaleza.

 
Marta na cerimônia de entrega da Bola de Ouro 2014, em Zurique
 12/1/2015  REUTERS/Arnd Wiegmann