Chefe de Comitê Olímpico da Rússia diz que boicote à Rio 2016 está fora de questão

quarta-feira, 20 de julho de 2016 13:15 BRT
 

MOSCOU (Reuters) - O dirigente do Comitê Olímpico da Rússia, Alexander Zhukov, disse nesta quarta-feira que o país não tem intenção de boicotar a Olimpíada do Rio de Janeiro de 2016 em protesto contra a maneira como o escândalo de doping está sendo tratado, dizendo que a política não tem lugar no esporte.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) disse na terça-feira que cogita banir a Rússia dos Jogos, já que uma investigação da Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês) encontrou indícios de um esquema de doping patrocinado pelo Estado russo na Olimpíada de Inverno de Sochi de 2014.

A Rússia se opõe fortemente ao banimento da competição, e Zhukov afirmou que qualquer decisão unilateral de desistir da Rio 2016 também seria um erro.

"Somos categoricamente contra quaisquer boicotes por razões políticas ou quaisquer outras", disse. "Boicotes só levam ao colapso do movimento olímpico."

"As tentativas de usar os Jogos Olímpicos como uma espécie de arma política... pensei que tudo isso estava no passado distante", disse Zhukov em referência às tensões esportivas entre a União Soviética e os Estados Unidos durante a Guerra Fria, nos anos 1980.

O Comitê Olímpico Russo disse que pretende levar 387 esportistas homens e mulheres ao Rio, incluindo 68 representantes do atletismo que no momento apelam de um afastamento por doping na Corte Arbitral do Esporte (CAS) na Suíça. O CAS deve emitir um veredicto sobre a participação russa na quinta-feira.

    (Por Dmitry Rogovitskiy)

 
Dirigente do Comitê Olímpico da Rússia, Alexander Zhukov, durante encontro em Moscou.   20/07/2016       REUTERS/Sergei Karpukhin