Laboratório brasileiro de doping é liberado para Olimpíada do Rio após suspensão

quarta-feira, 20 de julho de 2016 20:59 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Laboratório Brasileiro de Controle de Dopagem (LBCD) foi liberado pela Agência Mundial Antidoping (Wada) para realizar testes durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, informou o Ministério do Esporte nesta quarta-feira.

A Wada havia suspendido o laboratório brasileiro em 24 de junho de maneira provisória. Segundo uma fonte, a decisão foi tomada devido a casos recentes de resultados falsos positivos em decorrência de erros técnicos. [nL1N19G23C]

De acordo com nota no site do ministério, a decisão da Wada, assinada pelo presidente de seu comitê-executivo, Craig Reedie, tem efeito imediato.

"Os atletas podem estar confiantes de que as análises de amostras antidoping foram vigorosas durante a suspensão do laboratório e que também serão durante os Jogos", disse o diretor-geral da Wada, Olivier Niggli, em um comunicado.

A Agência Mundial Antidoping realizou nas últimas semanas "um processo de auditoria e de revisão de procedimentos", segundo o Ministério do Esporte, que acompanhou a visita ao Rio, juntamente com a Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD).

O LBCD, que funciona dentro da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), foi suspenso por falta de conformidade com os padrões internacionais, disse a agência mundial no mês passado, sem especificar a razão para retirar a credencial do laboratório pouco tempo antes da abertura da Olimpíada do Rio, em 5 de agosto.

"A confirmação do laboratório da UFRJ como instituição responsável pela realização dos testes antidopagem durante os Jogos Olímpicos reforça a confiança do Ministério do Esporte e da ABCD no trabalho desempenhado pelo LBCD –com mais de 2,5 mil testes efetuados desde a inauguração– e no legado técnico-científico para a luta contra a dopagem no esporte", afirmou o ministério.

O LBCD fora recredenciado pela Wada em maio do ano passado, após receber investimento federal de 188 milhões de reais em obras e na compra de novos equipamentos e materiais para ser modernizado com vistas aos Jogos de 2016.

O local havia perdido o credenciamento em 2013 devido à defasagem de equipamentos, o que forçou a realização dos exames antidoping da Copa do Mundo de 2014 em Lausanne, na Suíça.

No início deste ano, o Brasil correu risco de perder o credenciamento da Wada por não ter uma legislação antidoping de acordo com as exigências da agência internacional, mas a questão foi resolvida, de última hora, com uma medida provisória enviada pelo governo que adequou o país. Se o Brasil fosse descredenciado, o LBCD também perderia sua credencial, o que foi evitado à época.

(Por Rodrigo Viga Gaier e Tatiana Ramil)

 
Laboratório Brasileiro de Controle de Dopagem no Rio de Janeiro
 9/5/2016 REUTERS/Ricardo Moraes