Prisão de suspeitos de terrorismo pode afetar venda de ingressos para Jogos, dizem fontes

quinta-feira, 21 de julho de 2016 15:13 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A prisão de suspeitos supostamente ligados a uma célula terrorista no Brasil pode influenciar na venda de ingressos para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, a 15 dias da abertura, disseram nesta quinta-feira duas fontes ligadas ao evento.

Segundo as fontes, no entanto, a detenção deles é um sinal de que o país está atento a movimentações extremistas e pronto para evitar qualquer eventual ação durante a Olimpíada.

O comitê Rio 2016 colocou à venda um novo lote de 100 mil ingressos para quase todas as modalidades, incluindo a disputada cerimônia de abertura, nesta quinta-feira, mesmo dia em que a Polícia Federal anunciou ter prendido 10 pessoas de uma suposta célula amadora do grupo jihadista Estado Islâmico que realizava atos preparatórios de terrorismo para um atentado nos Jogos Olímpicos Rio 2016.

“(A prisão) pode ter uma eventual influência na venda aqui no país”, disse à Reuters uma das fontes, sob condição de anonimato. “Não há motivo para paúra. A paúra seria maior se eles estivessem soltos, mas estão presos.”

No mês passado, quando o Estado do Rio decretou estado de calamidade pública por crise financeira, houve, de acordo com o jornal O Globo, devolução de cerca de 50 mil ingressos ao comitê organizador.

Ao todo, cerca de 4,5 milhões de ingressos já foram vendidos para os Jogos e restam ao menos outros 1,5 milhão.

Uma outra fonte ponderou que a ação desta quinta-feira mostra que o governo brasileiro está atuante e preparado para evitar qualquer movimentação terrorista durante os Jogos.

“Influência pode ter (nos ingressos), mas não deveria ter, as pessoas têm que ter confiança e ver que as forças de segurança estão trabalhando e atuando”, declarou.

De acordo com a segunda fonte, a ação policial desta quinta pode ter novos desdobramentos e outras detenções e conduções podem acontecer nos próximos dias se novas suspeitas e provas forem descobertas.   Continuação...