Ligação elétrica em áreas olímpicas será entregue de última hora, gerando riscos

sexta-feira, 22 de julho de 2016 14:37 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - As conexões de energia elétrica da rede para o Parque Olímpico e a Vila dos Atletas dos Jogos Rio 2016 ainda não foram concluídas a duas semanas do início da Olimpíada, colocando em risco o fornecimento de eletricidade nas áreas de competição e no local de hospedagem de competidores e delegações do evento.

Uma fonte próxima à organização dos Jogos disse à Reuters que "algumas coisas não estão prontas", enquanto uma outra fonte do setor elétrico afirmou que a entrega das interligações será feita "em cima da hora", com "emoção", sem a realização de testes mais prolongados.

"De fato, faltando 15 dias, ainda não concluíram, mas vão concluir. Isso é arriscado (não estar pronto). Londres estava com tudo pronto um ano antes do evento, inclusive a energia...", afirmou uma das fontes, do setor elétrico, na condição de anonimato.

"É como se estivesse chegando a hora da festa e ainda estão colocando a flor no vaso", comparou a fonte, atribuindo o atraso nas obras, que também ocorreu em outros projetos da Olimpíada, às dificuldades econômicas no país e do Rio de Janeiro.

Eventos-teste realizados no Parque Olímpico durante o período de preparação para os Jogos já sofreram problemas com o fornecimento de energia, que foram citados por federações esportivas internacionais como motivo de preocupação para a Olimpíada.

Houve falta de luz, por exemplo, nas provas de saltos ornamentais e de natação, em ambos os casos provocando o desligamento de placares e telões, além de atrasos.

O Parque Olímpico será o coração dos Jogos, com novas arenas construídas para receber as disputas das competições de tênis, natação, basquete, handebol e ginástica, entre outras.

"No final, acho que vai dar tudo certo, mas todo mundo está chegando na hora com o coração na boca, porque infelizmente o nosso povo deixa tudo para em cima da hora. Desde 2009, sabíamos das Olimpíadas", afirmou a fonte.   Continuação...

 
Vila Olímpica, no Rio de Janeiro
 23/6/2016 REUTERS/Sergio Moraes