Nuzman minimiza problemas na Vila Olímpica; ministro diz que imagem do Brasil será julgada após evento

terça-feira, 26 de julho de 2016 20:14 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do comitê organizador da Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman, e ministros minimizaram nesta terça-feira problemas com a Vila Olímpica, ao afirmarem que ajustes são normais, e manifestaram confiança de que a Olimpíada será bem-sucedida.

Nuzman disse que a realização de "ajustes" em vilas olímpicas acontecem em qualquer edição dos Jogos, após a delegação da Austrália reclamar das instalações reservadas aos atletas do país.

"Ninguém começa a organização de Jogos Olímpicos sem a necessidade de ajustes. Eles existem... Todas as Vilas Olímpicas em todos os Jogos aconteceu isso (ajustes)", afirmou Nuzman a jornalistas após reunião em Brasília com os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Leonardo Picciani (Esporte).

Os problemas na Vila dos Atletas foram revelados no domingo, dia de abertura do local para as delegações esportivas, quando a chefe de missão da Austrália, Kitty Chiller, anunciou que sua equipe não ingressaria nos apartamentos por considerar que não estavam prontos e não eram seguros.

Um mutirão de cerca de 600 operários foi enviado ao conjunto de 31 prédios na segunda-feira para realizar os serviços de manutenção necessários, incluindo a instalação das conexões de água e luz. Nesta terça, Chiller elogiou os "progressos" das últimas 24 horas e disse que os primeiros atletas australianos entrariam na Vila nesta noite.

Nuzman disse que haverá uma equipe de plantão na vila para resolver problemas que eventualmente aparecerem. "A questão da Vila, nós reconhecemos (os problemas). Já estão em andamento (os reparos), vários edifícios já foram entregues, mais da metade", afirmou.

O presidente interino Michel Temer não participou da reunião, mas, segundo Padilha, ele disse que de agora em diante o que está em jogo é a imagem do Brasil.

"A imagem do Brasil será julgada ao final dos Jogos Olímpicos. Estamos em uma fase preliminar, em que se encontram problemas como esses que estão sendo resolvidos, mas o que vai contar é o que teremos durante o evento...temos tranquilidade sobre o amanhã", afirmou Padilha.

Picciani disse ter a "convicção" de que o Brasil poderá realizar a melhor Olimpíada da história e que "eventuais ajustes estão dentro da previsão e não nos causam preocupações extras".   Continuação...

 
Vista geral de acomodação de atletas na Vila Olímpica do Rio
 23/7/2016 REUTERS/Ricardo Moraes