26 de Julho de 2016 / às 23:07 / um ano atrás

Atletas que usaram doping vão competir no Rio, diz casal delator Stepanov

LONDRES (Reuters) - Atletas russos que fizeram uso de doping vão competir na Olimpíada do Rio, afirmaram os delatores que ajudaram a revelar um escândalo de doping no país à BBC.

Vitaly Stepanov, que trabalhava para a agência antidoping da Rússia, e sua mulher, a atleta Yulia Stepanova, que também se envolveu em doping, ajudaram a revelar o esquema de uso de substâncias ilícitas no esporte em uma série de documentários da emissora alemã ARD.

As evidências levaram à elaboração de um relatório encomendado pela Agência Mundia Antidoping (Wada), que descobriu doping generalizado por atletas russos, seguido pelo Relatório McLaren, que revelou provas da prática sistemática e generalizada de doping com patrocínio estatal na Olimpíada de Inverno de Sochi de 2014.

Entretanto, O Comitê Olímpico Internacional (COI) decidiu

não impor uma proibição geral à Rússia na Olimpíada do Rio de Janeiro.

O casal Stepanov disse nesta terça-feira que a posição do COI, deixando as federações decidirem se os atletas russos poderiam participar dos Jogos, significa que haverá atletas no Rio cujo uso de doping foi previamente encoberto.

"Outros que foram encobertos ao longo dos últimos anos pelas

autoridades desportivas russas, eles vão competir como atletas supostamente limpos", disse o casal em entrevista à BBC.

"Como o relatório informa que envolveu 20 modalidades de esportes olímpicos este sistema de acobertamento, então sim, haverá no Rio atletas da Rússia que usaram doping."

O casal fugiu da Rússia e vive na clandestinidade em um

local desconhecido na América do Norte, depois de ambos apresentarem evidências sobre casos de doping.

O COI decidiu no domingo não impor uma proibição total, apesar do caso de doping do país. Foi solicitado a federações desportivas, no entanto, para banirem da Rio 2016 atletas que foram implicados no relatório McLaren ou que tinham sido anteriormente punidos.

Isso acabou com a possibilidade de a corredora de meia-distânica Yulia Stepanova competir no Rio como uma atleta independente pela Associação Internacional de Federações de Atletismo, o que foi injusto, segundo Vitaly. A atleta recebeu elogios por revelar um dos maiores escândalos de doping em décadas.

"Você realmente não tem uma escolha se você quiser ser um

membro da equipe nacional", disse Vitaly.

"Ela já cumpriu a proibição dela, cumpriu totalmente seu banimento, ela acha que não deve ser punida uma segunda vez por algo que fez no passado."

Reportagem de Toby Davis

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below