Governo destitui chefe do cerimonial das Olimpíadas a uma semana da Rio 2016

sábado, 30 de julho de 2016 14:46 BRT
 

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) - A uma semana do início das Olimpíadas do Rio de Janeiro, o Ministério das Relações Exteriores decidiu destituir o chefe do cerimonial, embaixador Fernando Igreja, responsável por toda a organização da recepção de chefes de Estado da Rio 2016, por questões políticas.

De acordo com fontes ouvidas pela Reuters, o embaixador foi retirado do cargo por ser visto como ligado ao governo da presidente afastada Dilma Rousseff, já que foi o chefe do cerimonial do Itamaraty por três anos e meio e tem clara simpatia pelo governo anterior.

A ordem foi dada pelo ministro das Relações Exteriores, José Serra, e Igreja foi informado diretamente pelo chefe de gabinete do ministro, embaixador Júlio Bitelli. No entanto, uma fonte ouvida em condição de anonimato revelou à Reuters que a decisão saiu do Palácio do Planalto, vinda de um ministro da alto escalão.

Igreja não foi informado das razões de seu afastamento. No entanto, essa mesma fonte afirma que Igreja caiu na decisão do Planalto de retirar de cargos de chefia qualquer um que mostre simpatia pelo governo anterior.

Além disso, o clima pesado nos bastidores da organização da Olimpíada teria levado a queixas contra o embaixador. Recentemente, Igreja ganhou uma queda de braço com os militares que, alegando questões de segurança, queriam transferir a recepção aos chefes de Estado e governo, já preparada no Palácio do Itamaraty, para o Comando Militar do Leste.

O governo tenta tratar a saída de Igreja como uma mudança de rotina. A informação oficial do Itamaraty é que o embaixador está saindo "a pedido" para iniciar seu período no exterior.

A amigos, o próprio Igreja diz que estava cansado e repete a versão oficial de que surgiu a oportunidade de assumir a embaixada de Cuba, mas pessoas próximas disseram à Reuters que o embaixador ficou bastante abalado com a destituição, informada apenas na última sexta-feira.

A ida de Igreja para Cuba estava realmente acertada, mas apenas para o final deste ano, já que o atual embaixador, Cesário Melantônio Neto, tem apenas dois anos e meio no cargo e teria de completar pelo menos três. Para tirar o embaixador da Olimpíada, Igreja será enviado provisoriamente para ser o encarregado de negócios na China.   Continuação...