Após convocação inesperada, goleiro Weverton quer fazer história com seleção olímpica

segunda-feira, 1 de agosto de 2016 15:39 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O goleiro Weverton, do Atlético Paranaense e agora da seleção olímpica, reconheceu nesta segunda-feira que a convocação para a equipe que buscará a inédita medalha olímpica de ouro não fazia parte de seus planos, mas disse que agora quer fazer história com a camisa do Brasil.

“Esse é um grupo que quer fazer história e sabe onde quer chegar, e eu também", disse o goleiro de 28 anos, convocado após a lesão no cotovelo sofrido pelo goleiro Fernando Prass. Weverton não estava na lista de 35 pré-convocados pelo técnico Rogério Micale para o torneio olímpico de futebol.

“Não estava pensando nisso até porque não estava nem na lista de 35... espero fazer meu melhor para ajudar a seleção", acrescentou Weverton, que iniciou a carreira no Acre, seu Estado natal, à época atuando como atacante.

Prass, de 38 anos, foi cortado por conta de uma lesão no cotovelo e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) fez uma consulta à Fifa para saber se poderia chamar um atleta acima de 23 anos fora da lista dos 35 pré-selecionados por Micale.

Weverton perdeu as duas semanas de preparação da seleção na Granja Comary e o amistoso com o Japão, no sábado em Goiânia, vencido pelo Brasil por 2 x 0. Mesmo assim ele disse que está pronto para ser titular, uma vez que vinha jogando pelo Atlético Paranaense.

“O Brasileiro está sendo jogado. Joguei os 17 jogos do Brasileiro. Jogo não é problema. Me sinto preparado para jogar se o Micale quiser me usar”, disse o jogador, que se definiu como um goleiro que joga bem com os pés.

“Nosso objetivo todos sabem. Vou procurar me adaptar muito rápido. O estilo de jogo do Micale é moderno e parecido com o do Atlético. Goleiro não é mais apenas só goleiro. Ele participa do jogo, mais atuante e mais presente”, avaliou.

A seleção estreia na Olimpíada na quinta-feira contra a África do Sul, em Brasília. O Brasil terá ainda pela frente na primeira fase do torneio olímpico de futebol as seleções da Dinamarca e do Iraque.

(Por Rodrigo Viga Gaier)

 
Goleiro Weverton comemorando vitória de seu clube, o Atlético Paranaense. 05/02/2014 REUTERS/Rodolfo Buhrer