2 de Agosto de 2016 / às 15:14 / um ano atrás

Em má fase, Ferrari irá aproveitar pausa no calendário para preparar reação

Carro da Ferrari visto durante Grande Prêmio da Hungria. 23/07/2016 REUTERS/Laszlo Balogh

HOCKENHEIM, Alemanha (Reuters) - A Ferrari chega ao intervalo anual do calendário da Fórmula 1 com a tarefa difícil de colocar a casa em ordem a tempo para a segunda metade de uma temporada que prometia muito, mas que até agora rendeu pouco.

A equipe mais bem-sucedida da modalidade começou a campanha com a ambição de desafiar a dominadora Mercedes depois de se recuperar de sua primeira temporada sem vitórias em mais de duas décadas com três pódios no ano passado.

A escuderia italiana, revitalizada por uma nova direção e pela chegada do tetracampeão mundial Sebastian Vettel, foi a única a impedir a Mercedes de reinar absoluta em 2015.

Mas o time chega à pausa do verão do hemisfério norte ainda sem nenhuma vitória na temporada, que neste ano terá o recorde de 21 corridas, e na terceira colocação geral, atrás da rival Red Bull, depois do Grande Prêmio da Alemanha no domingo.

“Tenho que dizer que eles melhoraram bastante”, disse o chefe de equipe, Maurizio Arrivabene, aos repórteres depois da prova em Hockenheim. “Não quer dizer que iremos nos render. Durante este período temos que pensar e reagir.”

A saída inesperada do muito estimado diretor técnico James Allison na véspera do GP alemão só causou mais transtorno na equipe, e pode representar mais um golpe em sua campanha.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below