Phelps deixa porta aberta para disputar sexta Olimpíada

quarta-feira, 3 de agosto de 2016 16:44 BRT
 

Por Steve Keating

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Maior medalhista olímpico da história, o nadador norte-americano Michael Phelps sinalizou que a Olimpíada do Rio pode não ser a sua última, ao dizer nesta quarta-feira que está empolgado pelo fato de seu filho Boomer estar nas arquibancadas para ver as "possivelmente" últimas provas de sua carreira.

O norte-americano, que chegou a se aposentar após a Olimpíada de Londres 2012 e depois voltou atrás ao anunciar que voltaria às piscinas para os Jogos do Rio, pareceu estar brincando com os repórteres sobre continuar sua carreira, em uma concorrida entrevista coletiva antes do início da Rio 2016.

Mas o vencedor de 22 medalhas olímpicas, sendo 18 de ouro, deixou a porta aberta para a possibilidade de uma sexta Olimpíada estar em sua agenda.

"Ter o seu primeiro filho podendo assistir --direi isso só para o caso de isso voltar-- minha possivelmente última Olimpíada, para que vocês não me massacrem sobre voltar a competir", disse Phelps provocando risadas no salão lotado.

"Tê-lo (Boomer) assistindo às possivelmente últimas provas da minha carreira é algo que estou ansioso em poder compartilhar com ele, e também agora poder compartilhar a experiência de carregar a bandeira americana e liderar a delegação dos Estados Unidos", disse o nadador, de 31 anos.

O Comitê Olímpico dos Estados Unidos anunciou mais cedo nesta quarta que Phelps, que será o primeiro nadador norte-americano a competir em cinco Olimpíadas, foi escolhido em uma votação entre os colegas de delegação para ser o porta-bandeira e liderar a equipe na cerimônia de abertura no Maracanã.

 
Nadador norte-americano Michael Phelps visita a piscina olímpica da Rio 2016. 02/08/2016   REUTERS/Stefan Wermuth