Treinamento militar irá ajudar atletas de tiro do Paquistão na Rio 2016

quinta-feira, 4 de agosto de 2016 13:08 BRT
 

Por Syed Raza Hassan

ISLAMABAD (Reuters) - Dois membros do pequeno contingente de paquistaneses que irão participar da Olimpíada do Rio de Janeiro devem agradecimentos aos militares do país por grande parte de seu treinamento.

Ghulam Mustafa Bashir, fuzileiro naval de 29 anos, e Minhal Sohail, estudante universitária de 21 anos, irão competir nas provas de tiro esportivo dos Jogos do Rio.

Bashir irá participar do evento de pistola de 25 metros para homens, e Sohail da prova de carabina de ar de 10 metros.

Os dois treinaram com a Marinha paquistanesa, e Sohail é filha de um oficial naval.

"A Marinha paquistanesa está fazendo um grande esforço para divulgar o tiro esportivo no Paquistão. A Marinha foi a primeira a adotar alvos eletrônicos, e desde então fizemos grandes avanços", disse Bashir à Reuters enquanto praticava antes de embarcar para o Rio.

O treinamento militar é necessário porque a estrutura esportiva do governo e da iniciativa privada do Paquistão enfraqueceu. Os sete participantes que representam o país na Rio 2016 receberam permissões especiais, já que nenhum atleta do país se classificou, e não têm "nenhuma chance" de conquistar medalhas, de acordo com Arif Hasan, presidente da Associação Olímpica Paquistanesa.