Pelé não acenderá pira olímpica da Rio 2016 por problema físico

sexta-feira, 5 de agosto de 2016 13:35 BRT
 

Por Pedro Fonseca

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O tricampeão mundial de futebol Pelé não acenderá a pira olímpica na cerimônia de abertura dos Jogos Rio 2016 na noite desta sexta-feira devido a problemas físicos, afirmou um assessor pessoal do ex-jogador.

"Os músculos da perna que ele está fazendo fisioterapia ainda não estão fortes o suficiente", disse Pepito Fornos, assessor pessoal de Pelé, por telefone.

"Ele está andando de bengala. O problema é que se ele senta na cadeira precisa de um guincho para levantar", acrescentou. "O médico achou melhor ele continuar na fisioterapia, fazer repouso, e esperamos que no encerramento ele possa comparecer".

Pelé revelou na terça-feira que foi consultado pela organização dos Jogos sobre acender a pira olímpica na abertura da Rio 2016 no Maracanã, mas disse que precisaria consultar a empresa norte-americana que detém os direitos de sua marca sobre o assunto.

O assessor pessoal do ex-jogador disse que o contrato comercial com a empresa não seria um impeditivo à participação no evento, mas o tricampeão do mundo com a seleção brasileira ainda passa por fisioterapia após cirurgia realizada no quadril no fim do ano passado, em Nova York.

Pelé, de 75 anos, participou do revezamento da tocha olímpica na sacada do Museu Pelé, em Santos.

Eleito atleta do Século 20, Pelé nunca disputou uma Olimpíada porque em sua época jogadores profissionais de futebol não podiam disputar a competição. O ex-jogador costuma brincar que o Brasil nunca conquistou uma medalha de ouro olímpica no futebol porque ele não jogou.

 
Pelé posa para foto no Museu Pelé em Santos . 16/06/ 2016. REUTERS/Paulo Whitaker