Tocha olímpica passa pelo Cristo e Pão de Açúcar em dia de percurso até o Maracanã

sexta-feira, 5 de agosto de 2016 17:16 BRT
 

Por Maria Pia Palermo e Brad Haynes

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A tocha olímpica subiu ao Pão de Açúcar transportada no alto do bondinho no último dia de percurso, que começou com uma visita ao Cristo Redentor, e chegará ao estádio do Maracanã para a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos nesta sexta-feira.

Funcionário da área de manutenção do teleférico há dez anos, o condutor do símbolo olímpico se disse acostumado a andar sobre o bonde. "Toda a equipe de manutenção tem que fazer isto, não precisei treino, porque sem isso não poderia trabalhar aqui", disse Diego Scofano, de 33 anos, que estava amarrado a cabos.

"A emoção foi grande por causa da tocha, teve esse diferencial", acrescentou.

A tocha fez o trecho do Morro da Urca ao Pão de Açúcar em cima do bondinho, transportada pelo técnico. Ao ver o homem em pé do lado de fora do teleférico, a uma altura de quase 400 metros, os que estavam no topo de um dos mais famosos cartões postais da cidade começaram a gritar "Brasil, Brasil".

"Estou empolgadíssima, esperei sete anos por isso", disse a aposentada Sara Fontinelli, 67 anos, que não sabia como a tocha chegaria ao topo do morro. "Foi uma surpresa, é isso o que sempre digo desta cidade: cada dia uma surpresa", afirmou.

No início da manhã, a chama subiu o Cristo Redentor e chegou às mãos do cardeal-arcebispo do Rio, dom Orani Tempesta. Acompanhado do prefeito Eduardo Paes, ele acendeu a tocha que estava nas mãos da ex-jogadora de vôlei Isabel, que participou dos Jogos de Moscou-1980 e Los Angeles-1984.

De lá, o comboio partiu em direção ao Palácio da Cidade.

Após percorrer a orla da zona sul, com passagens por São Conrado, Leblon, Ipanema e Copacabana, a tocha olímpica passeou pelo Pão de Açúcar, e fechou o trajeto no Monumento aos Pracinhas, no Aterro do Flamengo.   Continuação...

 
A chama subiu o Cristo Redentor e chegou às mãos do cardeal-arcebispo do Rio, dom Orani Tempesta. Ele acendeu a tocha que estava nas mãos da ex-jogadora de vôlei Isabel. 5/8/2016. REUTERS/Pilar Olivares