6 de Agosto de 2016 / às 14:32 / um ano atrás

Zanetti estreia com arena vazia devido a problemas nos acessos ao Parque Olímpico

Arthur Zanetti 06/08/2016 REUTERS/Dylan Martinez

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Único campeão olímpico da ginástica brasileira, Arthur Zanetti estreou nos Jogos do Rio diante de uma arena praticamente vazia na manhã deste sábado, devido a problemas com a segurança e a validação de ingressos no acesso do público ao Parque Olímpico, que levaram torcedores a criticar duramente a organização da Olimpíada.

No primeiro dia de provas no parque da Barra da Tijuca, o coração dos Jogos Olímpicos, torcedores relataram ter de esperar em filas de até uma hora e meia para conseguir entrar no local, que abriga diversas arenas, o que gerou inclusive confusão entre pessoas irritadas com a demora e autoridades de segurança.

Quando Zanetti, campeão das argolas em Londres 2012, fez sua apresentação na fase de classificação, por volta de 10h45, cerca de um terço da Arena Olímpico do Rio, com capacidade para 13 mil pessoas, estava com assentos vazios, apesar de a ginástica ter sido uma das modalidades com mais alta procura por ingressos.

“Não acredito! Isso é um absurdo, ridículo”, disse a analista de recursos humanos Natalia Carvalho, de 28 anos, que só conseguiu entrar na arena depois que Zanetti já tinha se apresentado.

“Eu falei o tempo todo que queria ver o Zanetti na argola. Isso é uma sacanagem com o torcedor que comprou ingresso. Uma vergonha”, acrescentou, indignada.

A ausência de torcedores, no entanto, não foi lamentada por Zanetti, que com a nota 15.533 ficou em segundo lugar na primeira parte da classificação, atrás somente do grego Eleftherios Petrounias, atual campeão mundial da prova.

“Depois que a gente entra na área de competição a gente esquece tudo, simplesmente a gente está só pensando no nosso aparelho, no nosso corpo, se a gente está bem ou não. O público faz a diferença, mas na hora que a gente está se apresentando a gente nem pensa neles”, disse o ginasta depois da competição.

Torcedores que chegaram por volta das 8h para assistir à competição, que teve início às 10h30, relataram ter entrado rapidamente, apesar de terem enfrentado dificuldades na validação dos ingressos e demora na revista de bolsas e raio X.

O aumento do volume de pessoas chegando, no entanto, em meio aos problemas na entrada, provocou longas filas, o que gerou revolta entre torcedores que pagaram de 100 a 350 reais por um ingresso para a fase de classificação da ginástica masculina.

“Faltou organização, eram só duas entradas para todas as arenas do Parque Olímpica e a revista estava demorando muito. Eles tinham que ter se preparado melhor”, reclamou a turista mineira Liliane Oliveira, de 45 anos.

A paulista Sayuri Yutaka também lamentou os problemas no acesso ao Parque Olímpico, apesar de ter conseguido chegar a tempo para o início das apresentações. Vestida com camisa e peruca verde-amarela, ela e o namorado estavam entre os poucos fãs que gritaram o nome de Zanetti antes da apresentação do campeão.

“Fiquei muito decepcionada. Vim no transporte público, de metrô, e achei ótimo, mas quando cheguei aqui no Parque Olímpico e dei de cara com esses problemas, o estádio vazio, não tem como não ficar triste”, disse.

Segundo torcedores que entraram na arena correndo por escadas e rampas, as forças de segurança relaxaram a revista depois que muitas pessoas que estavam nas filas começaram a reclamar que estavam perdendo o início da competição.

Apesar disso, as arquibancadas ainda tinham muitos lugares vazios cerca de uma hora após o início da competição.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below