Deslizes atrapalham dia da China da ginástica feminina

domingo, 7 de agosto de 2016 15:03 BRT
 

Por Pritha Sarkar

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A busca da China pelo título olímpico da competição feminina por equipes de ginástica na Olimpíada, que perdeu para os Estados Unidos em 2012, começou de uma maneira instável, oscilante e cheia de erros na classificação, realizada neste domingo.

Apesar de estarem provisoriamente no topo da classificação com um total de 175.279 pontos, a equipe chinesa deve ser superada uma vez que a americana Simone Biles liderar a equipe atual campeã mundial e olímpica mais tarde.

O desempenho da China foi tão ruim que, a não ser que a equipe pare de errar nas próximas 48 horas, o país pode ficar fora do pódio pela segunda Olimpíada seguida, já que a Grã-Bretanha também entrará em ação. A Rússia, medalha de prata em 2012, está atualmente na segunda posição, com um total de 174.620.

Oksana Chusovitina fez parte da equipe medalha de ouro em 1992, mas, aos 41 anos, a ginasta mais velha a competir em uma Olimpíada precisará esperar bastante para descobrir se sua média de 14.999 no salto é boa o bastante para ficar entre as oito mulheres que vão à final.

Enquanto a uzbeque tornou-se a primeira ginasta a disputar sete Olimpíadas, as estreantes chinesas de 16 anos, Wang Yan e Mao Yi, pareceram nervosas.

Wang teve sorte de não ter caído na trave, ao quase pisar em falso depois de uma cambalhota para trás, e sua pontuação de 14.100 foi a pior da China nos aparelhos.

Mao não foi muito melhor com seus exercícios de solo. Ela aterrissou fora dos limites, na área verde escura, depois de sua primeira corrida, colocou a mão no chão e rolou para o seu joelho após uma segunda combinação oscilante, e teve que emendar sua aterrissagem na terceira. Uma nota de 11.700 refletiu sua apresentação.

Shang Chunsong, na trave, também não foi bem, com a pontuação de 12.766.   Continuação...