7 de Agosto de 2016 / às 21:22 / em um ano

Fortes ventos atrapalham os Jogos do Rio

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Fortes ventos atrapalharam a Olimpíada do Rio neste domingo, forçando o cancelamento de competições de remo e provocando atrasos no tênis, enquanto o público buscou proteção contra as ventanias no segundo dia completo de competições.

Ventos fortes varreram a cidade brasileira, arrancando um grande cartaz do Centro Aquático, obrigado lojas de presentes a serem fechadas no Parque Olímpico e forçando os organizadores a remarcarem eventos.

Os atletas do remo ficaram fora da água na Lagoa Rodrigo de Freitas, um dia depois de enfrentarem condições difíceis na abertura do programa, no sábado, levando a reclamações dos atletas de que as corridas deveriam ter sido adiadas, depois que um barco capotou.

Jogos de tênis foram adiados em todas as quadras, com exceção da quadra central, depois que ventos muito mais leves já haviam frustrado os jogadores no sábado.

“Foi a primeira vez na minha vida que eu joguei em condições tão ruins”, disse Thomaz Bellucci, o tenista brasileiro mais bem ranqueado, que abriu os trabalhos na quadra central.

“O vento era tão rápido, e a partida ficou tão feia. Você simplesmente não podia arriscar nada”.

Helicópteros foram obrigados a pousar durante a corrida de ciclismo feminina, então não houve imagens aéreas da ação ao longo da rota costeira, enquanto o público e a imprensa no parque olímpico correram para evitar a colisão com detritos que voavam por causa do vento.

“Nós temos muito vento. Recebemos a informação sobre o remo antes de vir para cá”, disse o porta-voz dos Jogos, Mario Andrada. “Em casos assim, nós adiamos o evento e reorganizamos os ingressos.”

“Se os torcedores não puderem ir (à nova sessão), nós reembolsamos o valor dos ingressos por meio da conta de cartão de crédito.”

Os organizadores já estavam sofrendo para se recuperar de um primeiro dia difícil, marcado por longas filas nas checagens de segurança e assentos vazios em muitas arenas.

Guardas-sóis de cafés ao ar livre no parque e no centro de imprensa saíram voando pela vasta área construída ao longo da lagoa, na Barra da Tijuca, e as lojas também fecharam.

A principal loja de presentes no Parque Olímpico, uma tenda maior que um campo de futebol, foi fechada porque a ventania balançou um conjunto de ventilação próximo ao teto.

“É estranho, você pensa que eles colocariam um aviso dizendo quando a loja seria reaberta”, disse Dan Phares, um turista de 37 anos de Phoenix, nos Estados Unidos. “Nós queríamos ver os produtos. Espero que abra mais tarde.”

Os ventos derrubaram um gigante cartaz no Centro Aquático, deixando-o pendurado ao vento, enquanto árvores inclinaram-se sobre o centro de remo.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below