Longe de estar com casa cheia, Rio 2016 vendeu 82% dos ingressos

domingo, 7 de agosto de 2016 20:22 BRT
 

Por Karolos Grohmann

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Mais um dia de esportes olímpicos diante de assentos vazios levou os organizadores à admissão de que apenas a cerimônia de abertura da última sexta-feira vendeu todos os ingressos.

A demanda por ingressos está em 82 por cento, consideravelmente inferior à taxa de Londres, quatro anos antes, apesar de estarem sendo vendidos quase pela metade do preço.

Nem mesmo o time de futebol olímpico do Brasil, em sua primeira partida nos Jogos, teve casa cheia, e no domingo, o rúgbi de 7 feminino jogou diante de arquibancadas com público pela metade no estádio de Deodoro, para 15.000 pessoas, enquanto apenas alguns milhares de torcedores assistiram à corrida de ciclismo de estrada feminina.

"Vendemos 82 por cento dos ingressos disponíveis, 5 milhões de ingressos. Ainda temos 1,1 milhão de ingressos para vender", disse o diretor de comunicação do Rio 2016, Mario Andrada, apesar de os organizadores dizerem que ultrapassaram o objetivo financeiro de vendas em 5 por cento.

"No sábado, começamos o dia com 388.000 ingressos vendidos e terminamos o dia com 410.000 ingressos vendidos, o que significa que as pessoas estão conseguindo comprar ingressos nos locais de competição", disse.

Longas esperas em locais de checagem de segurança frustraram espectadores no primeiro dia cheio de competições, e alguns perderam os eventos que queriam ver.

"Certamente, os problemas que tivemos com as revistas de segurança que tivemos na manhã de sábado impactaram a capacidade de as pessoas entrarem", afirmou Andrada. "Algumas pessoas, especialmente com crianças, decidiram ir para casa, o que nós lamentamos", disse. "Nenhuma das sessões do sábado estava cheia."

 
Lugares vazios na arquibancada de jogo de vôlei de praia entre brasileiros Pedro Solberg (foto) e Evandro contra cubanos 
7/8/2016 James Lang-USA TODAY Sports